!!!!!

!!!!!

Esportes

ATUALIZADO 18/02/16


Atleta da APA, Edson Amaro tenta índice olímpico na Maratona de Sevilha

Melhor brasileiro na última edição da Maratona do Rio, o atleta da Associação Petrolinense de Atletismo quer confirmar presença nos Jogos Olímpicos deste ano.Melhor brasileiro na última edição da Maratona do Rio, o baiano Edson Amaro, que compete pela Associação Petrolinense de Atletismo (APA), embarcou para a Espanha, onde no próximo domingo encara os 42 km da Maratona de Sevilha. O objetivo do atleta é garantir o índice olímpico, para voltar a fazer bonito na Cidade Maravilhosa. Edson Amaro tenta confirmar boa fase na Maratona de Sevilha (Foto: Henrique Almeida)

– Essa é uma prova muito importante para os atletas brasileiros que estão indo para lá fazer o índice olímpico. Sou um dos brasileiros que estão lutando pela vaga nas Olimpíadas, por sinal, sou o único a ter feito o índice no Brasil, os outros fizeram fora do país. Agora, estou apostando todas as minhas fichas na Maratona de Sevilha, para sair com um bom resultado de lá – afirma Edson. 
Após um período intensivo de treinos com a equipe da APA, na Serra dos Morgados, na cidade de Jaguarari-BA, Edson Amaro sente-se pronto para o desafio na Espanha.  Fiz um trabalho intensivo forte para essa maratona. Me sinto preparado para essa maratona e para o meu grande objetivo: sair de lá com uma marca boa e como o primeiro no ranking brasileiro de maratona. Tem seis atletas brasileiros na minha frente e eles fizeram provas fora do Brasil, na Europa. Por isso, estou indo para a Espanha tentar minha melhor marca e, quem sabe, virar o primeiro do ranking brasileiro de maratonas – confia o atleta da APA. 
Treinador de Edson, Marciano Barros está confiante em uma boa participação do atleta na Maratona de Sevilha. De acordo com o técnico, a presença do atleta na prova foi planejada há quase um ano. 
– A escolha de Sevilha foi feita após muitas pesquisas. Alguns agenciadores de atletas recomendaram essa prova por ser plana, boa para marcas. A própria Espanha estará lá para fazer a seletiva de seus atletas, para a Olimpíada do Rio. Conseguimos encaixá-lo entre os atletas de elite. Edson fez uma boa preparação, passou 20 dias na serra, em Jaguarari, e está bem preparado. Acredito que esteja mais preparado do que quando fez a marca na Maratona do Rio. Nós estamos acreditando muito que ele possa voltar com a vaga garantida para os Jogos Olímpicos – destaca Marciano. 


Atualizado: 17/09/15

Pernambucano Série A2: Fera Sertaneja empata em casa e perde a chance de liderar grupo

Diante de uma torcida abaixo do número esperado, a equipe do Petrolina não saiu de um empate em 1×1 contra o Afogados, na noite desta quarta-feira (16), no Estádio Paulo de Souza Coelho, em jogo válido pela 7ª rodada do Campeonato Pernambucano da Série A2.
E foi o Afogados quem saiu na frente, aos 17 minutos do primeiro tempo, com Pedro Maycon. Apesar de melhor no início da partida, a Fera Sertaneja só conseguiu empatar no final do primeiro tempo com o artilheiro Jean, aos 44 minutos.
O resultado não alterou as primeiras colocações do Grupo A. Como não venceu, a Fera continua em segundo, com 14 pontos ganhos – mesmo número de pontos do Afogados, que é o líder por critérios de desempate (tem maior saldo de gols). Mas as duas equipes também foram beneficiadas pela derrota do Belo Jardim, por 1×0, para o Araripina. O próximo compromisso do Petrolina é neste sábado, contra o Flamengo de Arcoverde, fora de casa. (foto: Emerson Rocha/reprodução)

03/09/15

Petrolina vence a terceira pela Série A2 do Pernambucano e se mantém com 100% de aproveitamento

O Petrolina venceu mais uma pela Série A2 do Campeonato Pernambucano. A vítima, desta vez, foi o Flamengo de Arcoverde.
Jogando no Estádio Paulo de Souza Coelho, a Fera Sertaneja derrotou o representante do Sertão do Moxotó por 3×2, na noite de ontem (2), pela terceira rodada.
O resultado deixou o Petrolina na vice-liderança do Grupo A, com os mesmos nove pontos do Belo Jardim, que lidera porque tem três gols a mais de saldo. O próximo jogo da Fera será na próxima segunda-feira (7), fora de casa, contra o Afogadense.
FONTE: ( BLOG DO CARLOS BRITTO)
PUBLICAÇÃO: ( AFRÂNIO NOTÍCIAS)



ATUALIZADO: 26/08/15

Atletas de Petrolina fazem bonito em corridas no Vale do São Francisco

A realização de corridas de rua em Petrolina - PE e região está cada dia mais frequente. No último final de semana, dois eventos da modalidade movimentaram a cidade e reforçaram o destaque de atletas locais. Para o treinador da Associação Petrolinense de Atletismo - APA, Marciano Barros, além da quantidade de corridas, o que tem chamado atenção é a qualidade dos atletas.Duas corridas de rua movimentaram o fim de semana na região (Foto: Marciano Barros/ Arquivo Pessoal)


- A realização dessas provas está sendo muito importante para o crescimento do esporte na região. Mas o que cresceu também foi o nível técnico. Na Corrida do Fogo, os 30 primeiros colocados correram abaixo dos 19 minutos. Para qualquer tipo de teste físico, correr abaixo dos 20 minutos já é excelente. Isso mostra que o nível técnico na região está muito alto - avalia Marciano.
Na Mini Maratona da Ordem dos Advogados do Brasil - OAB, de 5 km, realizada na orla de Petrolina, os três primeiros colocados da categoria aberta ao público masculino são atletas da APA. Além disso, a instituição garantiu ainda o terceiro lugar na categoria feminina e o primeiro na categoria masculina de bacharéis em direito.
Outra competição em que os atletas da APA fizeram bonito foi a Corrida do Fogo, também de 5 km, que aconteceu na vizinha cidade de Juazeiro - BA. O destaque ficou por conta de Simone Daiane que venceu este ano a prova pela sétima vez. Os veteranos Justino Pedro e Edson Amaro do Cruzeiro, que treinam com a APA fizeram dobradinha na categoria masculina e o terceiro lugar é uma revelação da Associação.  
RESULTADOS MINI MARATONA DA OAB
Categoria Masculina Aberta
Adailson Fagundes - 1º Lugar
Ronaldo Amorim - 2º Lugar
Clebson Alves - 3º Lugar
Categoria Feminina Aberta
Cibele Linhares - 1º Lugar
Lúcia Linhares - 2º Lugar
Eliane Florêncio - 3º Lugar
Categoria Masculina de Advogados
Anderson Victor – 1º Lugar
Jorge Eduardo – 2º Lugar
Francisco Carlos Oliveira – 3º Lugar
Categoria Feminina de Advogadas
Ana Augusta Lima - 1º Lugar
Cacilda Castro - 2º Lugar
Regiane Bertitália- 3º Lugar
Categoria Masculina de Bacharéis
José Luiz Santiago – 1º Lugar
Luiz Felipe - 2º Lugar
Leoluiz Amorim - 3º Lugar
Categoria Feminina de Bacharéis
Fernanda Gonçalves Guimarães - 1º Lugar
RESULTADOS CORRIDA DO FOGO
Categoria Masculina
Justino Pedro da Silva – 1º Lugar
Edson Amaro – 2º Lugar
André dos Santos Santana – 3º Lugar
Categoria Feminina
Simone Daiane Alves - 1º Lugar
Marina Marçal – 2º Lugar 
Cibele Linhares – 3º Lugar

Mesmo triste com empate, goleiro do Carcará promete luta pelo G4 até o fim

O Salgueiro perdeu a chance de diminuir a distância para o América-RN, após o empate de 1 a 1 com o time potiguar,rival direto por uma das vagas no G-4 do grupo A. Ciente de que a equipe deixou escapar uma boa oportunidade dentro casa, o goleiro Luciano lamentou o resultado, mas fez questão de mostrar que os ânimos do Carcará estão vivos. Para o Camisa 1, o time pernambucano segue na briga pela classificação e vai lutar até o fim.
– A equipe do Salgueiro tem jogado muito bem dentro de casa, mas infelizmente a vitória não está vindo. Estamos posicionados bem na tabela ainda e vamos até o último momento. A equipe do Salgueiro está de parabéns, a equipe do América-RN também, pois foi um grande jogo e infelizmente o resultado não saiu, mas faz parte do futebol. Agora temos uma semana para o jogo difícil contra o Fortaleza. O Salgueiro tem força nessa reta final porque já mostrou isso várias vezes – declara o goleiro.
Com o empate, o Salgueiro chegou a 18 pontos e caiu da quinta para a sétima posição do grupo. O próximo desafio dos pernambucanos será fora de casa, no próximo sábado, contra a forte equipe do Fortaleza, vice-líder. A partida será às 16h, no estádio Castelão.

Cássio lamenta chance incrível perdida contra o América-RN; confira o lance

O Salgueiro poderia ter saído do estádio Cornélio de Barros com um resultado melhor, diante do América-RN. No primeiro tempo, quando o jogo ainda estava zero a zero, o meia-atacante Cássio teve a oportunidade de abrir o placar, aos 17 minutos. Após cobrança de escanteio, Anderson Lessa cabeceou para área e a bola sobrou limpa para o Camisa 11, que não conseguiu concluir bem. A chance perdida custou caro. Diante do seu torcedor, o Carcará ficou no empate em 1 a 1 e caiu para sétima posição do Grupo A. – A gente vem treinando durante a semana esse lance, para quando tiver escanteio, ficar esperto com essas jogadas. Quando teve a cobrança, fui esperar a sobra. Quando a bola chegou, chutei, mas estava desequilibrado e ela saiu. Isso acontece só com quem está ali dentro do campo – explica Cássio.

O atacante lembra que durante os treinamentos o técnico Sérgio China trabalha bastante as jogadas de finalizações. A falta de gols tem sido um dos problemas do Carcará na Série C. 
– Durante a semana a gente trabalha muito finalizações, para na hora do jogo concluir bem, mas a bola não está querendo entrar. Acontece. Uma hora ela entra. Estamos tendo dificuldades na hora de finalizar, mas temos jogadores capacitados para resolver esse problema - diz o meia-atacante, que já marcou um gol neste Brasileiro.



POSTAGEM :22/07/15

Visando a Série A2, time do Araripina começa a treinar na próxima semana

Após idas e vindas, o Araripina está confirmado na disputa da Série A2 do Campeonato Pernambucano. Garantido na disputa, o técnico Cleibson Ferreira começa a trabalhar o grupo a partir da próxima segunda-feira. No domingo, de acordo com o treinador, o elenco do Bode deve se apresentar no Estádio Chapadão do Araripe. 

Na segunda-feira os atletas começam a treinar no Chapadão do Araripe (Foto: Ednardo Blast/TV Grande Rio)
Como havia divulgado no final do mês de junho que não participaria do Pernambucano, o Araripina interrompeu a programação que vinha sendo feita pelo clube. Para o treinador, o momento agora é para recuperar o tempo perdido. 
– Estamos dando sequência ao que estava sendo feito. Demos uma parada devido o afastamento, mas de imediato quando soubemos da possibilidade do retorno, junto com a diretoria, falamos com os jogadores que estavam acertados, perdemos alguns, mas ficamos com 90% e conseguimos outras contratações – afirma Cleibson.Sobre os reforços, o técnico diz que a escolha por atletas que estavam atuando vai ajudar o time a suprir a falta de ritmo e uma possível desvantagem para outras equipes que vão participar do torneio e já iniciaram os treinamentos. 
- Nossa pré-temporada estava marcada para dia 30 do mês passado. Então, é quase um mês com os outros times se preparando mais que nós. Porém, vamos ter quase 30 dias de trabalho para nos prepararmos. A vantagem é que a gora estamos indo atrás de jogadores que estavam atuando. O grupo vai vir com qualidade, com atletas experientes, apesar de jovens. Esse fator termina facilitando o trabalho.

Judoca de Petrolina, Cynthia Silva, sofre séria lesão na Copa Minas

Cynthia Silva, judoca destaque de Petrolina, fraturou o fêmur direito quando disputava a semifinal da Copa Minas que aconteceu na Arena Minas Tênis Clube nesse final de semana em Belo Horizonte. A lesão se deu quando a atleta, que disputava a semifinal da categoria até 63 kg no sub 21, recebeu um contra golpe que acabou levando a adversária do Rio de Janeiro a cair sobre a sua perna. Cynthia ainda está em terras mineiras.Cynthia Silva, judoca petrolinense (Foto: Maria Cláudia Bezerra / Arquivo Pessoal)


A atleta petrolinense não queria diminuir a intensidade das competições para manter a preparação para os Brasileiros e foi como única representante da região para a Copa Minas de Judô, acompanhando a equipe recifense da Associação Bruno Amorim de Judô. Após o acidente a atleta foi levada, acompanhada do técnico da equipe Bruno Amorim, para o Hospital João XXII, mas como o caso exigia cirurgia ortopédica ela foi transferida para o Hospital Galba Veloso que compõe a Fundação Hospitalar do Estado de Minas – FHEMIG.
A cirurgia, que está prevista ainda para esta semana, é relativamente simples. Uma haste medular será inserida no osso para auxiliar a consolidação da fratura, mas após a operação ela ainda não pode voltar para o Sertão. 
- Após a cirurgia ela não pode viajar, já que ela não pode ficar sentada em um ônibus e nem viajar de avião por poder provocar uma embolia. Até ela poder viajar ela ficará na casa do diretor de judô do Minas Clube, Sérgio Cota. Acredito que após uma semana ela possa viajar de volta para casa – conta Bruno Amorim.O técnico e padrasto de Cynthia, Linduarte Ferreira, saiu de Petrolina para Belo Horizonte para acompanhar de perto todo o processo que ela vai passar. Em virtude da lesão, a petrolinense não conseguirá disputar mais dois Brasileiros que teria pela frente, em agosto o sub 23 na Bahia e em outubro o Sênior em Alagoas, já que o período para consolidação da fratura é de, aproximadamente, 90 dias. 
A lesão não compromete o retorno de Cynthia aos tatames, mas a atleta tem pela frente muitas sessões de fisioterapia e essa volta já tem prevista uma data. 
- Acredito que em janeiro de 2016 ela possa voltar a treinar - afirma o técnico da Associação Bruno Amorim de Judô. 

ARARIPINA:

Araripina ganha esperança de poder disputar Série A2 do Pernambucano

Depois de anunciar a desistência da Série A2 do pernambucano, o Araripina mudou de ideia e agora corre para tentar se garantir na disputa da segunda divisão do estado. Essa esperança surgiu após o presidente do clube, Ted Alencar, anunciar que a Federação Pernambucana de Futebol (FPF) teria sinalizado um possível aumento no prazo para que o clube resolvesse pendências, por exemplo, a publicação do boletim financeiro, um dos problemas que dificultavam a participação da equipe no campeonato. Além disso, dívidas trabalhistas também eram um dos motivos que impediam o clube de participar da competição. Mas como as dívidas foram negociadas, segundo o dirigente, a participação do Bode só depende do boletim.

– Na verdade foi uma série de fatores (que levaram o Araripina a desistir). Nós tínhamos dívidas trabalhistas, mas o processo já foi transitado em julgado. As multas relativas ao campeonato do ano passado foram pagas. Já no caso do boletim, ele não era obrigatório até o ano passado. O que precisamos agora é fazer o balanço para resolvermos a questão do boletim no período de 10 dias - declarou o dirigente.
Murilo Falcão, diretor de competições da FPF, informou que não tem nada acertado para o aumento no prazo de entrega do boletim financeiro. Ele continua com o limite de 15 dias após a reunião arbitral que aconteceu no dia 25 de junho, no caso, deve ser entregue até o dia 10 de julho. 
- O que aconteceu foi que ligaram para o presidente da Federação, solicitando essa possibilidade (um prazo maior). Não existe um prazo novo - explicou o diretor.

SALGUEIRO:

Uma das alternativas criadas pelo Salgueiro para que os torcedores possam ajudar o clube a fortalecer o caixa, nesse momento de dificuldade financeira, ainda não vingou. Com quase dois meses de criação, o programa de Sócio Torcedor ' Sou Carcará’ está com um número baixo de adesão, frustando as expectativas da diretoria.
Quando o programa completou um mês, no dia 15 de junho, o número de associados era de pouco mais de 320. Quinze dias depois, quando o presidente do clube, Clebel Cordeiro, anunciou a crise financeira e colocou em jogo o futuro do time, a quantidade chegou a 396 sócios. Com a ameaça do Salgueiro abandonar a Série C, os torcedores mais fanáticos começaram a fazer campanhas na internet e incentivar outros torcedores para participarem do “Sou Carcará’', mas até agora o que se viu foi uma quantidade baixa de filiação. De acordo com o vice-presidente do clube e coordenador do programa, Geraldo Neto, até a última quarta-feira, o programa registrava apenas cerca de 450 participantes. Ou seja, durante esse período de crise, o clube conseguiu apenas 54 novos sócios.
Com dois jogos em casa, contra ASA, nesse sábado, e Vila Nova,na próxima semana, a expectativa é que o torcedor volte a frequentar o estádio Cornélio de Barros. Na visão do técnico Sérgio China, o público está se adaptando ao fim do programa do Governo do Estado. 
- Assim como o clube, o torcedor também está vivendo esse processo de transição sem o Todos Com a Nota - avalia Sérgio China.
Enquanto o torcedor do Carcará não mostra sua força nas arquibancadas, a equipe sertaneja tem correspondido dentro de campo. O time está na terceira posição do grupo A, com 11 pontos e vem de vitória fora de casa, diante do Cuiabá.

POSTAGEM 12/06/15

PAULISTAS

Corinthians promete pagar elenco antes de contratar reforços

Apesar de confirmar interesse na contratação de pelo menos três reforços para a sequência do Campeonato Brasileiro, o Corinthians tem freado qualquer negociação mais avançada para evitar um conflito dentro do clube. O presidente Roberto de Andrade tem dito que a prioridade é quitar os débitos que tem com o atual elenco. Só depois disso as contratações voltarão a ser discutidas. A diretoria teme acertar com algum novo jogador e causar mal-estar no elenco. 
Para isso, o Corinthians busca um novo empréstimo com instituições financeiras para quitar os direitos de imagem e premiações atrasadas. Depois, se houver verba disponível, a intenção da diretoria é buscar os nomes desejados – e parcelar os valores a longo prazo.
A cúpula corintiana está confiante em obter esse empréstimo nos próximos dias, o que não atrapalharia as sondagens que estão em curso. O técnico Tite espera a chegada de pelo menos um meia, um atacante que atue pelas pontas e um centroavante.
O principal alvo é Teo Gutiérrez. O colombiano, que atua pelo River Plate, está com a seleção de seu país para a disputa da Copa América, mas o Corinthians já está em contato com os seus empresários. O advogado Alberto Fochi Moreno, um dos representantes de Teo, está à espera de uma proposta formal do Corinthians.
Tal oferta, porém, não deve chegar ao empresário, nem ao River, antes de o clube conseguir pagar os cinco meses de atraso em direitos de imagem com parte do elenco profissional – Emerson, Ralf, Elias, Renato Augusto e Danilo são os jogadores que possuem essa remuneração em contrato.
Há um mês, o Timão conseguiu pagar parte da dívida através de um empréstimo bancário de cerca de R$ 7 milhões. Na ocasião, cinco meses foram quitados, restando outros quatro. Agora, o número voltou a subir porque o elenco recebeu na última segunda-feira apenas os salários registrados em carteira do mês de maio.
O clube vem negociando com alguns bancos para conseguir o dinheiro. A direção também conversa com fundos de investimentos e daria parte de suas cotas de televisão e patrocínio como garantia. 

Por regularidade, Palmeiras vê próximos três jogos como "finais"

Com seis pontos em seis rodadas no Campeonato Brasileiro, o Palmeiras entra em campo no próximo domingo, contra o Fluminense, às 16h, em sua arena, pressionado para melhorar a situação no torneio e fugir das últimas colocações na tabela. Antes considerado candidato ao título, o Verdão tem patinado nas primeiras rodadas e acabou ficando para trás: ocupa a 16ª colocação, apenas uma acima da zona de rebaixamento.
VEJA A TABELA E A CLASSIFICAÇÃO COMPLETA DO BRASILEIRÃO

Líder do elenco, o meia Zé Roberto destaca a importância de uma sequência positiva nas próximas rodadas e diz que o espírito diante de Fluminense, Grêmio, em Porto Alegre, e São Paulo, novamente na arena, deve ser de time que disputa final de campeonato.

– Nosso direcionamento é o Fluminense, o Grêmio e o São Paulo. São jogos devem ser encarados como finais. Estamos indo para a sétima rodada e não temos muito tempo para esperar mais. É importante ter isso em mente. Sabemos que podemos fazer mais e chegar além do momento que vivemos – disse.
Para Zé Roberto, o principal problema da equipe é a irregularidade. O time não consegue uma sequência de boas partidas.

– Fizemos grandes jogos, mas também fizemos jogos ridículos. Podemos nos cobrar porque sabemos aonde podemos chegar. Essa cobrança tem de existir todos os dias porque nossa busca para subir na tabela está nesses três jogos – destacou o experiente jogador.

No início do Paulistão, o Palmeiras também apresentou irregularidade, mas depois embalou e chegou até a decisão, vencida nos pênaltis pelo Santos. Agora, Zé Roberto espera que o time entre nos eixos para conseguir subir também no Brasileirão.

– Não podemos menosprezar os jogos que fizemos no Paulista, a final, os grandes clássicos. Estamos em progresso. Ainda falta muita coisa, claro. É um grupo qualificado, mas não buscou direcionamento para ter regularidade. Não pode ter um grande jogo contra o Corinthians e acabar entregando para o Figueirense – finalizou o atleta.

Santos discute volta de Oswaldo e espera fechar com técnico nesta sexta

Menos de um ano depois de ser demitido do Santos, pela gestão anterior do clube, Oswaldo de Oliveira está perto de voltar à Vila Belmiro. Dois dias após deixar o Palmeiras, o treinador acertou, nesta quinta-feira, detalhes para comandar o Peixe. O Comitê de Gestão alvinegro se reunirá nesta sexta, às 11h30, na Vila Belmiro, e discutirá o assunto.   
A expectativa é que o presidente santista, Modesto Roma Júnior, apresente valores da contratação de Oswaldo de Oliveira ao colegiado, que é formado por outros sete membros, além do vice-presidente, César Conforti. Apenas depois da aprovação da maioria é que o mandatário anunciará a chegada do comandante.   
O Superintendente de Esportes, Dagoberto dos Santos, estará no Rio de Janeiro nesta sexta-feira para acertar os últimos detalhes com Oswaldo, que voltou para a capital fluminense nesta semana após a saída do Palmeiras.
Com a iminente volta do técnico à Vila Belmiro, Marcelo Fernandes voltará a ser auxiliar – função que exerceu de 2011 até as primeiras rodadas do Campeonato Paulista desta temporada, quando assumiu o lugar de Enderson Moreira à frente da equipe profissional e chegou ao título estadual.   
Ao GloboEsporte.com, Modesto Roma Júnior disse que acha improvável chegar a um acerto com Oswaldo de Oliveira nesta sexta-feira e despistou:   
– Será um dia longo, de 24h, e muita coisa pode acontecer. Mas acho difícil fechar com o Oswaldo ou qualquer outro técnico. Falta muita coisa para acontecer. Vamos (ele e o Comitê) nos reunir para falar de diversas coisas e esse assunto será falado – resumiu, por telefone.   
Se fechar com o Santos, o veterano treinador receberá cerca de R$ 200 mil, teto estipulado pelos dirigentes a ser pago para um técnico.   
À frente de um dos elencos mais caros do país, Oswaldo de Oliveira foi demitido pelo Palmeiras na última terça-feira, deixando o time perto da zona de rebaixamento do Campeonato Brasileiro, com seis pontos, em 18 disputados. A gota d'água para o desligamento foi a derrota para o Figueirense, no último final de semana. Antes, no Paulista, o treinador ficou com o vice, ao ver sua equipe batida pelo Peixe na decisão.   
Oswaldo de Oliveira tem a receber cerca de R$ 2 milhões do Alvinegro, em valores referentes a sua última passagem pelo clube, na gestão de Odílio Rodrigues. Ele foi demitido em setembro do último ano, quando a equipe ocupava a 11ª colocação do Campeonato Brasileiro. Antes, também na última temporada, o treinador carioca comandou o time na campanha do vice-campeonato paulista, com derrota para o Ituano na decisão.   
O veterano treinador já passou outras duas vezes pela Vila Belmiro. A primeira delas foi em 1997, quando atuava como auxiliar de Vanderlei Luxemburgo. Mais adiante, Oliveira comandou o Peixe no primeiro semestre de 2005, mas caiu rápido, após a oscilação do time.   
Em sua provável volta à Vila Belmiro, Oswaldo conta com o bom relacionamento com o elenco que dirigiu na última temporada, inclusive com o entrosamento com o atual técnico Marcelo Fernandes, que foi seu auxiliar em 2014. No Comitê de Gestão, porém, seu nome não é unanimidade.
*Colaborou sob supervisão de Bruno Freitas

Luis Fabiano renasce com Osorio e equilibra disputa com Alexandre Pato

No fim da passagem de Muricy Ramalho e no período em que Milton Cruz esteve no comando do São Paulo, a vaga no comando do ataque estava definida: era de Alexandre Pato, artilheiro do time na temporada, com 13 gols, com Luis Fabiano na reserva. Porém, com a chegada de Juan Carlos Osorio, é possível dizer que a briga voltou a ficar equilibrada. Com nova postura, o Fabuloso agradou o colombiano e tem chance de ser mantido na equipe no duelo de sábado, contra a Chapecoense, pela sétima rodada do Campeonato Brasileiro.Luis Fabiano e Alexandre Pato disputam uma vaga no time para a partida de sábado (Foto: Ale Cabral / Agência Estado)

Com Osório nas tribunas, o São Paulo venceu o Santos por 3 a 2 com Alexandre Pato como titular e Luis Fabiano no banco. Após a partida, o camisa 11 reclamou de dores na panturrilha esquerda e foi vetado para o confronto contra o Grêmio. O até então suplente ganhou uma oportunidade e não desperdiçou. Marcou um dos gols do triunfo por 2 a 0 e, na coletiva, foi muito elogiado pelo treinador após o confronto realizado no estádio do Morumbi.
 Números de Alexandre Pato na temporada: 27 jogos, 13 gols e quatro assistências
– Temos dois possíveis candidatos: Luis e Pato. Vamos alternar. Mas se o Luis jogar como hoje (último sábado), ele vai ser muito importante para nós. Não apenas pelos gols, mas pela forma de conectar (aproximar o ataque do meio) e ajudar a recuperar a bola – disse o técnico.
Durante a semana, Osorio mostrou que Luis Fabiano tem a sua preferência. Apesar de fazer mistério para escalar o time titular, o colombiano montou seu provável setor ofensivo com Fabuloso na maior parte do tempo. Pato, por outro lado, substituiu o companheiro apenas no fim das atividades.
É bem verdade que o principal goleador do time no ano começou a semana fazendo um trabalho à parte, depois de uma lesão na panturrilha esquerda. Mas a preferência do gringo também refletiu na vontade demonstrada por Luis Fabiano nos treinamentos. O atacante correu o tempo todo e sempre se manteve próximo enquanto o treinador passava suas instruções.
Números de Luis Fabiano na temporada: 20 jogos, sete gols e uma assistência 
Esse renascimento do Fabuloso chega num momento decisivo da temporada. Com contrato terminando em dezembro, Luis Fabiano chegou a dizer que não completaria o sétimo jogo no Brasileiro se sua situação não fosse discutida com a diretoria tricolor. A conversa aconteceu e o atleta cumprirá seu contrato até o dia 31 de dezembro. A sétima partida será justamente contra a Chapecoense.
Publicamente, o presidente Carlos Miguel Aidar diz até que tem interesse em renovar o vínculo do atleta. Mas a chance de isso acontecer é pequena, até porque o atleta teria de aceitar uma grande redução nos seus vencimentos para permanecer. O mandatário tricolor estipulou o teto salarial de 300 mil mensais para novos vínculos, e o Fabuloso atualmente recebe muito acima disso.   
Nesta sexta-feira, o técnico Juan Carlos Osorio definirá quem vencerá a briga. Uma coisa é certa: antes desprestigiado, Luis Fabiano hoje está em igualdade de condições em relação a Alexandre Pato.
Osorio técnico São Paulo (Foto: Érico Leonan/saopaulofc.net])Após uma semana de treinos, Juan Carlos Osorio definirá quem será o titular (Foto: Érico Leonan/saopaulofc.net])

CARIOCAS

Em reunião com presidente, grupo propõe ajuda financeira ao Botafogo

O Botafogo conseguiu na última quarta-feira quitar a folha salarial dos jogadores – os valores referentes à carteira de trabalho, incluindo os encargos trabalhistas, e metade dos direitos de imagem referentes a maio. Além disso, quitou os vencimentos dos funcionários que recebem menos. Mas tudo a custo de muito esforço e pouco dinheiro. Por isso, enquanto ainda luta para desbloquear receitas retidas na Justiça, o clube pode contar com a ajuda de torcedores dispostos a colaborar financeiramente.
Nos últimos dias, o presidente Carlos Eduardo Pereira teve um encontro com Carlos Augusto Montenegro, cuja chapa foi derrotada nas últimas eleições. Mandatário do clube de 1994 a 1996, ele representou um grupo de 30 torcedores que se disse pronto para socorrer financeiramente o Alvinegro quando necessário.
Carlos Eduardo Pereira se disse satisfeito pelo interesse do grupo, mas deixou claro que no encontro com Montenegro não foi feito um planejamento neste sentido. Atualmente o Botafogo ainda luta para desbloquear R$ 1,9 milhão referente a uma dívida com Donizete – o departamento jurídico tenta derrubar a penhora e fazer com que ex-atacante entre na fila de credores pelo Ato Trabalhista – e espera da Prefeitura do Rio de Janeiro o reembolso de R$ 3,5 milhões por conta de gastos com o Engenhão.
– Conversamos em linhas gerais sobre diversos assuntos do clube, mas não falamos em dinheiro. O importante é somar forças em prol do Botafogo e ver no que cada um pode ajudar. Foi uma iniciativa bacana, tenho uma relação antiga com o Carlos Augusto, e é óbvio que todos que quiserem ajudar serão bem-vindos – disse Carlos Eduardo Pereira. 
Montenegro, que vem colaborando com recursos para o plantio da grama natural em General Severiano e no Caio Martins, afirmou que a conversa com Carlos Eduardo Pereira serviu para mostrar à atual diretoria que o grupo está disposto a ajudar para que o clube consiga fechar as contas até o fim de 2015. Para o ano que vem as perspectivas financeiras são mais animadoras, caso a equipe consiga retornar à Série A. No grupo também está o empresário Durcésio Mello, candidato a vice na chapa derrotada nas últimas eleições.
– A ajuda pode ser para pagar salários, contas de luz, telefone... O que for necessário. Mas ainda não foi traçado qualquer plano nesse sentido – explicou Montenegro.
Em agosto do ano passado, com o clube vivendo grave crise financeira, uma comissão de notáveis acenou com ajuda para ajudar a colocar as finanças em dia. O ambiente melhorou entre os jogadores, que então estavam com três meses de salários atrasados, mais seis meses de direito de imagem. Mas a ajuda durou pouco, e a crise no Alvinegro culminou com a queda à Série B do Brasileirão.

Ótimo retrospecto recente contra o Palmeiras não faz Flu baixar a guarda

Uma vitória neste domingo, contra o Palmeiras, em São Paulo, pode colocar o Fluminense no G-4 do Campeonato Brasileiro. E, se depender da memória recente, os tricolores têm motivos de sobra para ficarem otimistas para este duelo, já que a equipe venceu as últimas sete vezes em que enfrentou o time alviverde.  Treino do Fluminense nas Laranjeiras. Domingo, time enfrenta o Palmeiras em SP (Foto: Bruno Haddad / Fluminense FC)



Um destes confrontos foi em 2012. O Flu venceu por 3 a 2 em Presidente Prudente e foi o campeão brasileiro daquele ano de forma antecipada. A última vez que o clube paulista bateu o Tricolor foi em 2009 - 1 a 0, gol de Diego Souza. 
O retrospecto recente é animador, mas os jogadores do Flu sabem que só isso não adianta de nada. O volante Edson, inclusive, acredita a pressão vivida no Palmeiras, que demitiu o técnico Oswaldo de Oliveira, pode tornar a missão ainda mais complicada. 
- Bom é (retrospecto), mas sabemos que o domingo é outra história totalmente. Vamos procurar ganhar novamente. O Palmeiras é um adversário forte, com ataque veloz e jogadores experientes. Houve a saída do treinador. Vão procurar a vitória a todo momento e temos que estar atentos. Querem mostrar que podem inverter a situação em que estão - disse o volante. 
Edson lembrou que será importante para o Flu tentar segurar bem a pressão que o adversário fará jogando em casa, principalmente nos primeiros minutos da partida. 
- Quando o time entra na pressão, quer fazer o gol de qualquer jeito. Temos que controlar nos primeiros 20 minutos, fazer um ritmo bom para conseguirmos a vitória. 
O Fluminense é o sexto colocado do Brasileiro com 11 pontos - o Atlético-MG, quinto também com 11 pontos, já jogou na rodada.

Em guerra contra erros de passes, Fla de Cristóvão tem alto índice de acertos

Cristóvão Borges declarou guerra aos erros de passe na primeira semana cheia - sem jogos quarta ou quinta-feira - que teve no Flamengo. "Passe de jogo", "no chão", "concentração" eram algumas das expressões que mais repetiu. E ele explica: essa obsessão não vem de hoje. Trabalha insistentemente o fundamento em todas as equipes que dirige com o intuito de solucionar um problema que considera ser nacional.

- Não só no Flamengo, todos nós aqui estamos fazendo análise do futebol brasileiro. É preciso melhorar o passe no Brasil. Isso é uma queixa que fazemos há tempos. Antes eram os campos, que melhoraram com a Copa do Mundo. Isso foi bom, melhoraram. Mas agora precisamos melhorar o passe, é a base para você controlar o jogo. Ainda erramos bastante, melhoramos de jogo a jogo e trabalharemos muito mais isso. É a base do meu trabalho, e eu gosto de qualidade técnica - afirmou.
Embora tenha dado atenção quase que integral ao fundamento nos treinamentos dessa semana, o Flamengo com Cristóvão já teve bom índice de acertos de passes. No Fla-Flu, na estreia do técnico, foi o pico da precisão: errou apenas 30 de 393 tentados - 92,36% de aproveitamento. Diante do Cruzeiro, a média menos positiva. Teve sucesso em 216 dos 254 - 85%. E na vitória sobre a Chapecoense, melhorou novamente, completando 87% do total - 228 de 262.
Tabela - passes Flamengo (Foto: Editoria de Arte)
Cristóvão também quer o domínio da posse de bola. Os melhores números novamente foram registrados contra o Tricolor: 74%. Diante de Cruzeiro e Chape, 48% e 56% respectivamente.

Ao ser apresentado, Cristóvão afirmou, em busca de se identificar rapidamente com o Flamengo, que faria de tudo para se tornar gêmeo do clube. Questionado se já tem a cara do Rubro-Negro, disse ter um ponto especialmente em comum com seus comandados: a insatisfação com o momento atual.
Os jogadores estão respondendo bem ao método de trabalho e existe uma coisa muito importante neles: a insatisfação com o momento que estamos vivendo. Essa foi uma coisa que me deixou bastante motivado"
Cristóvão Borges, técnico do Flamengo
- Essa cara é dada de acordo com o que você tem para trabalhar. Então, do grupo que temos, estou procurando ver o que eles têm de virtudes. Corrigir limitações ou deficiências que temos para que a equipe fique equilibrada e forte. Os jogadores estão respondendo bem ao método de trabalho e existe uma coisa muito importante neles: a insatisfação com o momento que estamos vivendo. Essa foi uma coisa que me deixou bastante motivado. Isso vem sendo uma crescente até na análise dos jogos. Vamos continuar trabalhando para que a equipe possa produzir melhor e evoluir.

Em processo de adequação do elenco ao seu estilo de jogo, Cristóvão disse não saber qual diferença o Flamengo de hoje tem em relação ao que era comandado por Vanderlei Luxemburgo, demitido dois dias após a derrota por 2 a 1 para o Avaí.

- Eu nem posso te responder porque cheguei e já conhecia o Flamengo. Mas uma coisa é conhecer como adversário, trabalhando aqui dentro é outra coisa. Em nenhum momento pensei no Flamengo do Vanderlei. Busco trabalhar a equipe da melhor maneira. Não pensei no Flamengo anterior. Essas modificações são consequência do que penso que o Flamengo pode fazer melhor - ponderou

Com presença de Alex Teixeira, Vasco vence Santos pelo Brasileiro Sub-20

Após a derrota para o Bahia na primeira rodada, o Vasco deu a volta por cima no Campeonato Brasileiro Sub-20 na noite desta quinta. Aos 15 minutos da segunda etapa, João Vitor, de falta, marcou o único gol do jogo na vitória sobre o Santos, em São Januário. Quem assistia tudo das arquibancadas era Alex Teixeira. Cria da Colina, o jogador, que hoje defende o Shakhtar Donetsk, atuou pelos profissionais nas temporadas de 2008 e 2009 antes de se transferir para o futebol ucraniano.
Com a vitória sobre a equipe paulista, o Cruz-Maltino conseguiu os seus três primeiros pontos na competição e atualmente ocupa a terceira colocação do Grupo D, atrás de Bahia, com seis e Atlético-MG, com três pontos. O time mineiro está na frente pelo saldo de gols. Em quarto aparece o Sport e em último o Santos. Ambos ainda não pontuaram na competição.
Garotos do Vasco comemoram a vitória sobre o Santos no Sub-20 (Foto: Reprodução/ Instagram)Garotos do Vasco comemoram a vitória sobre o Santos no Sub-20 (Foto: Reprodução/ Instagram)
Em busca da liderança da chave, o Vasco volta a campo na próxima quinta-feira, contra o Galo, na Arena do Jacaré, às 18h30 (horário de Brasília).

PERNAMBUCO

Salgueiro busca estratégias para aumentar números do "Sou Carcará"

No próximo sábado, o programa de sócios do Salgueiro completa um mês.No entanto, lançado como alternativa para o fim do programa Todos Com a Nota, que permitia a troca de notas fiscais por ingressos, o Sou Carcará ainda não caiu nas graças do torcedor. Até o momento, o clube conseguiu pouco mais de 320 associados, número que nem de longe lembra as médias de público da equipe no estádio Cornélio de Barros.
 – Para uma torcida que estava com média de 7800 pessoas, é triste. Esperávamos mais. Investimos no programa, no time. Sei que as coisas estão difíceis, mas são só 20 reais. É uma ajuda que a torcida pode dar - destaca o vice-presidente do Salgueiro e coordenador do programa, Geraldo Neto.Alguns torcedores participaram do lançamento do programa de Sócio do Salgueiro, no dia 13 de maio (Foto: Divulgação/Salgueiro Atlético Clube)
Dividido em cinco categorias, com mensalidades que vão de R$ 10 a R$ 60, o Sou Carcará oferece algumas vantagens ao torcedor, como acesso ao estádio Cornélio de Barro em dias de jogos e descontos no comércio local. Para atrair o sócio, a diretoria do Salgueiro está buscando mais parcerias. 
– Estamos fechando parceiras, para ter mais descontos. No final, o valor pago pelo sócio será recompensado – explica Geraldo Neto.
Geraldo Neto, Salgueiro (Foto: Reprodução/Tv Grande Rio)Geraldo Neto espera um aumento no número de sócios do Salgueiro (Foto: Reprodução/TV Grande Rio)
Segundo o coordenador do programa, na partida do dia 28, contra o Fortaleza, o Salgueiro lançará seu novo uniforme. O material, que deve ser vendido a R$ 100 terá um preço diferente para os torcedores do Sou Carcará 
– A camisa vai ser lançada contra o Fortaleza. Uma camisa que custa R$ 100, vai ter desconto para o sócio. Nunca fizemos isso com o valor da camisa. Essa é mais uma forma de tentar incentivar.
Para fazer parte do programa de sócios do Salgueiro, o torcedor pode ir na sede do clube ou através do site do Sou Carcará. No site, o interessado também encontra as vantagens oferecidas por cada categoria.
CATEGORIAS E VALORES 
Carcará de Coração – Adesão de R$ 50 e mensalidade de R$ 20; 
Carcará com Muito Amor – Adesão de R$100 e mensalidade de R$ 60; 
Orgulho de Ser Carcará – Adesão R$ 30 e mensalidade de R$ 10 ; 
Sou Carcará Corporativo – Adesão R$ 100 e mensalidade de R$ 60 ; 
Carcarazinho- Adesão R$ 30 e mensalidade de R$ 10. 

Três jogadores de Roraima fazem 30 dias de testes na base do Santa Cruz

Os três garotos são indicações dos treinadores Rogério Vieira e Ronald Barros (Foto: Nailson Wapichana)
Três jogadores roraimenses que atuam no GAS viajam nesta sexta-feira para Recife (PE), eles terão a oportunidade de passar 30 dias fazendo testes nas categorias de base sub-17 e sub-20 de um dos tradicionais times do Nordeste, o Santa Cruz. Para Pernambuco, vai o meia-atacante Lucas Sudário, 18, o volante Matheus Mesquita, 17, e o atacante Wesley Mesquita, 16, eles serão avaliados no clube durante o tempo que permanecerem no Tricolor do Arruda.
Os garotos estão indo por indicação dos próprios treinadores, Ronald Barros e Rogério Vieira, do GAS. Conforme Barros, após o término do Campeonato Roraimense de Futebol Profissional, a diretoria do Leão do Norte recebeu o convite do Santa Cruz para que enviasse alguns jogadores para testes no clube.
Garotos do GAS no Santa Cruz (Foto: Nailson Wapichana)Jogadores treinam forte para fazer bonito na base do Santa Cruz (Foto: Nailson Wapichana)
- Eles estão felizes por estar tendo essa oportunidade durante esses 30 dias que vão passar no Santa Cruz. Agora tudo está na mão deles, e vai depender do desempenho de cada um do que apresentarem lá. Que desse meio possa nascer um novo atleta roraimense de futebol no cenário nacional. Acreditamos muito no potencial deles e esperamos que dê tudo certo para eles por lá - destacou Barros.
Essa não é a primeira vez que esses garotos fazem testes fora do estado. Esse é o caso do jogador Lucas Sudário, o Luquinhas, ele é o mais experiente entre os três e disputou a competição estadual profissional 2015 e no sub-20. O jogador também já fez testes em vários clubes, dentre eles o São Bento-SP, Corinthians, São Paulo, São José dos Campos, Jacareí, Taubaté, Palmeiras e por duas vezes no Vasco da Gama.
Garotos do GAS no Santa Cruz (Foto: Nailson Wapichana)Matheus Mesquita, Lucas Sudário e Wesley Mesquita viajam nesta sexta-feira para Recife (Foto: Nailson Wapichana)
- A expectativa para esse teste são as melhores possíveis, só tenho a agradecer a Deus por mais essa oportunidade e espero que dessa vez dê certo. Nunca tinha feito uma avaliação mais longa assim e agora vou com Fé para o tudo ou nada, com força total. A preparação foi forte, o coração tá a mil, e só chegar lá e fazer o meu melhor - afirmou Sudário.
Para o volante Matheus Mesquita é uma oportunidade que chegou em uma boa hora, ele e Wesley são primos e já passaram oito meses no Nordeste, jogando em Alagoas, primeiro no 13/Boa Vista Asaf, e depois no Real Sport. Para Mesquita, agora ele pretende passar mais tempo na região, caso seja aprovado dessa vez pelo Santa Cruz.
- Eu só tenho a agradecer, essa oportunidade está vindo em um bom momento e estou indo bastante confiante. Tenho treinado forte para isso, agora é esperar e dar o meu melhor lá dentro, e se Deus quiser passar no teste. Sei que é difícil, porque o nível de lá é um pouco mais alto, é mais competitivo, mas acredito que vou ficar por lá - disse Matheus.
O atacante Wesley Mesquita, apesar da pouca idade, já tem passagem pelo futebol nordestino junto com o primo Matheus. Para ele é uma chance que não pode ser desperdiçada e vai mostrar serviço durante os 30 dias de avaliação dentro da base do Tricolor do Arruda.
- Primeiramente só tenho a agradecer a Deus por estar me dando essa chance, quero chegar no Santa Cruz e mostrar o meu trabalho e representar o estado de Roraima muito bem. Vou com Fé que tudo vai dar certo - falou Wesley.

Lisca revela pagamento de "bicho molhado" aos jogadores do Náutico

Depois de um primeiro semestre tumultuado, marcado por uma crise financeira e eliminações precoces e vexatórias no Campeonato Pernambucano e Nordestão, o Náutico vive um momento positivo desde o início da Série B tanto dentro quanto fora de campo. Os bons ventos voltaram a sobrar pelas bandas dos Aflitos. O primeiro volante João Ananias já havia dito que os salários pagos em dia ajudam muito na arrancada do elenco na Série B (o Timbu está invicto, com cinco vitórias e um empate). E o técnico Lisca revelou mais: depois de toda partida, os jogadores alvirrubros saem com umas "verdinhas" no bolso. O famoso "bicho molhado", premiação paga dentro do vestiário após as partidas, também está sendo feita pela diretoria.
Segundo o treinador, a premiação é curta, mas já motiva os atletas. Os cofres do clube andam dando resultado e isso é muito ressaltada por Lisca, principalmente depois da crise que o time viveu no ano passado, com muitas reclamações dos jogadores e, inclusive, uma greve às vésperas do último jogo da Série B de 2014, contra a Ponte Preta.
- Temos um prêmio por jogo, mas é um valor baixo. Pelo menos dá para fazer uma feirinha no supermercado (risos). Algo em torno de 300 reais. É bom ter essa gratificação também. Quando existe o bônus, tem de dividir com todo mundo. É do mesmo jeito quando também encaramos o ônus, quando o negócio aperta. Temos de saber trabalhar com isso também.

Lisca ainda fez um panorama da saúde financeira do Náutico, que melhorou bastante principalmente após a venda do meia Marcos Vinícius ao Cruzeiro (por algo em torno de R$ 900 mil reais por 50% dos direitos federativos).

-O futebol está se autossustentando com a venda de Marcos Vinícius, por exemplo. Também temos de ver o torcedor se associar.  Mas sabemos que tem de ter uma série de vantagens e ter uma equipe boa. É isso que faz o torcedor se associar e eu conclamo eles a se associarem.

Consultado pela diretoria, Durval deu 
o aval para o Sport contratar André

A contratação do atacante André pelo Sport não foi como qualquer outra. Preocupados com o histórico do jogador, os diretores de futebol do clube procuraram se cercar de muitas informações sobre ele para que tivessem certeza de que iria agregar ao grupo do técnico Eduardo Baptista. Quando o nome surgiu na reunião, uma das primeiras atitudes foi entrar em contato com o zagueiroDurval. Capitão do Leão, ele atuou com André no Santos justamente na época em que o atacante estava surgindo para o futebol brasileiro.  
A missão de conversar com Durval sobre André foi do executivo de futebol do clube, Nei Pandolfo, que logo ouviu uma resposta positiva para a pergunta.

- Nei me perguntou sobre André. Ele perguntou se eu achava que ele iria nos ajudar e eu disse que sim. Quem conhece André dentro de campo e pessoalmente sabe que ele chega para ajudar. É um grande jogador e falei que poderia trazer porque ele sabe fazer gol.

No primeiro contato de Durval com André nesta nova era em que os dois estão trabalhando juntos, o zagueiro garante ter sentido o atacante muito motivado.

- Quando cheguei dei logo os parabéns por ele estar aqui. Falei que aqui é um ambiente bom de trabalho e que ele vai se sentir muito bem. Espero que possa retribuir o carinho que a gente está dando. Ele está muito motivado aqui.

POSTAGEM 11/06/15

PAULISTAS

Após título, promessa do sub-17 volta ao Timão e aguarda chance com Tite

De volta ao elenco profissional do Corinthians após a conquista do Mundial de Clubes sub-17 com a equipe alvinegra da categoria, o meia Matheus Pereira se diz mais preparado para ter uma chance na equipe treinada por Tite. Aos 17 anos, Matheus tem convivência com os mais velhos desde janeiro, mas agora retorna com a marca de melhor jogador do torneio mundial.
Ao lado dos meias Fabrício e Pedro, o garoto foi um dos três “alçados” pela comissão técnica profissional para alguns treinos no CT Joaquim Grava. Matheus aguarda sua chance.
– Se fizermos a nossa parte bem feita, treinarmos forte todo dia, vamos ter oportunidades. Vamos procurar trabalhar diariamente para nos preparar – disse o meia.
O bom desempenho no Mundial, disputado na Espanha, deu mais maturidade a Matheus Pereira. O currículo tem aumentado graças às conquistas pelas equipes de base.
– Não só para mim, mas para todo o grupo esse título representou bastante coisa. É uma competição muito importante. Jogamos um bom futebol e trouxemos a taça – celebrou.
É o momento que você sempre sonha. Quero honrar essa camisa e dar muitas alegrias à torcida
Matheus Pereira, meia do Timão
Conhecido como "Pirulão", Matheus Pereira é aposta corintiana desde o começo do ano. Ele foi convocado para a pré-temporada nos Estados Unidos, mas retornou para as divisões menores para disputar torneios. O clube tem apenas 5% dos direitos dele. O restante pertence ao empresário Fernando Garcia. 
No fim do ano passado, Matheus foi apresentado a clubes europeus por Garcia, que pretendia negociá-lo na janela europeia de janeiro. Ao lado de Malcom, destaque revelado pelo clube, o meia visitou Olympique de Marselha, da França, e Juventus, da Itália. Por ter uma fatia mínima dos direitos econômicos do jogador, o Corinthians não deve se opor a futuro negócio.
Depois da venda de Matheus Cassini para o Palermo, da Itália, a diretoria do Corinthians passou a sofrer muitas críticas da torcida por não dar chance aos garotos. Da equipe considerada titular, apenas o lateral-direito Fagner é formado no clube, mas foi vendido logo após a promoção, e o Timão teve de investir novamente em sua contratação. Cassini, por exemplo, foi negociado antes mesmo de estrear.

Parceiro do elenco, Valentim assume Verdão buscando nova recuperação

Após a demissão do técnico Oswaldo de Oliveira, na última terça-feira, o Palmeiras será comandando pelo auxiliar Alberto Valentim, no domingo, contra o Fluminense, às 16h (horário de Brasília), na arena do Verdão, pela sétima rodada do Brasileirão. Embora não seja um técnico efetivo, ele tem experiência e comando sobre o elenco - já mostrou isso quando foi chamado a assumir a equipe.

Valentim faz parte da comissão técnica permanente do clube. Ele é muito próximo dos jogadores e é respeitado pelo grupo. Isso porque costuma sempre conversar e procurar ajudar a todos os atletas. 
Por ter encerrado a carreira há pouco tempo, Valentim tem facilidade para entender e lidar com os jogadores. Por isso, participa das brincadeiras do elenco com frequência, na Academia e nas viagens. Por outro lado, na hora da preleção do técnico, por exemplo, é mais reservado e só fala quando tem alguma informação sobre o adversário ou algum atleta específico.

Outro fator que faz Valentim ter muita proximidade com o elenco é que ele participa de muitas atividades como atleta. É comum o treinador completar os treinos em campo reduzido e fazer cruzamentos nos trabalhos de finalizações, por exemplo. Valentim é visto como competitivo nesses momentos, o que agrada aos agora seus comandados. Também é normal vê-lo brincando com os jogadores na Academia de Futebol.

A presença de Alberto Valentim no comando do traz boas recordações aos torcedores. No ano passado, ele assumiu o time após a queda de Gilson Kleina e dirigiu o Verdão em seu melhor momento no Brasileirão. Antes da parada para a Copa do Mundo, conseguiu quatro vitórias, um empate e duas derrotas, chegando até ao G-4 da competição.

À época, muita gente defendia que continuasse como treinador efetivo, mas foi substituído por Ricardo Gareca. Depois da saída do argentino, Valentim comandou o time mais uma vez, em setembro, e foi derrotado.

O interino se destacou como jogador no Atlético-PR e no futebol italiano. Ele se aposentou em 2010 e foi contratado como auxiliar do Palmeiras em 2014.

Endividado, São Paulo reduziu valor de Rodrigo Caio para amenizar crise

Os direitos de imagem estão atrasados há dois meses. O clube completará no mês que vem a marca de um ano sem patrocinador master. Por isso, a venda de jogadores é a alternativa para o São Paulo começar a colocar a casa em ordem. Tanto que o clube mudou de postura e fechou a venda do polivalente Rodrigo Caio por um valor menor do que o desejado inicialmente pelo presidente Carlos Miguel Aidar. 
O mandatário queria € 20 milhões (R$ 70 milhões), mas fechou negócio por € 12,5 milhões (R$ 44 milhões). Se o atleta cumprir as metas que serão estipuladas no seu contrato, o Tricolor receberá mais € 2,5 milhões (R$ 9 milhões). O negócio será confirmado pela diretoria tricolor nos próximos dias, mas não está definido quando o atleta irá se apresentar ao novo clube. Isso porque, por um pedido do técnico Juan Carlos Osorio, o São Paulo tenta segurar o atleta até o final da temporada, em dezembro.
.A venda de Rodrigo Caio será muito bem recebida, principalmente porque os débitos com os atletas poderão ser quitados. O zagueiro Dória falou sobre o assunto na coletiva de quarta-feira e deu uma cutucada na diretoria tricolor.
– Vamos perder um grande jogador, mas quem está aqui tem tudo para suprir ausência dele. E, se ele sair também vai ajudar a pagar o salário de quem está atrasado. Inclusive o meu. Já vieram nos falar sobre possíveis soluções. Isso nos deixa tranquilos para confiar neles. Uma coisa é "deixar a Bangu" e pagar quando quiser. E outra é dar explicações – afirmou o defensor.
São Paulo negocia com empresas que saldariam a dívida total, estimada em R$ 160 milhões. Em troca, o novo parceiro ficaria por longo tempo com a receita da venda de ingressos ou do clube social.  
 O São Paulo procura maneiras de arrumar sua vida financeira. A dívida é estimada em R$ 160 milhões. Mensalmente, o clube gasta R$ 8 milhões em bancos, sendo R$ 5,2 milhões de parcelas de empréstimos e R$ 2,8 milhões de juros. A folha salarial é de R$ 8 milhões, sendo R$ 5,6 milhões relativos ao pagamento em carteira e R$ 2,4 milhões de direitos de imagem. Com isso, todos os meses o clube começa com um débito de R$ 16 milhões.
O presidente Carlos Miguel Aidar conversa com várias empresas que estariam interessadas em pagar o valor total da dívida do clube, estimada em R$ 160 milhões. Em troca, o novo parceiro ficaria por um longo tempo (algo em torno de 15 a 20 anos) com a receita da bilheteria dos jogos ou do clube social. O mandatário tricolor mostra otimismo e acredita que, sem a dívida bancária, o clube consegue se sustentar mesmo se perder uma de suas fontes de receita.

Presidente do Santos não garante técnico e reclama de camisa branca

Modesto Roma Júnior não escondeu o sorriso com o empate da equipe paulista contra o Atlético-MG, na noite de quarta-feira, no Independência. O mandatário do Peixe, no entanto, não acredita que o empate dentro do Horto significa a permanência de Marcelo Fernandes no comando do alvinegro praiano.O presidente explicou que um resultado não pode influenciar no planejamento da diretoria. Modesto ainda falou sobre o rombo financeiro que o Santos tem convivido sem o patrocínio master, estampado na camisa. 

O presidente do Peixe deixou em aberto a situação de Marcelo Fernandes. O nome de Gilson Kleina agrada à diretoria santista, mas Guto Ferreira, Alexandre Gallo e Sérgio Guedes teriam sido oferecidos ao Alvinegro. No entanto, o atual treinador segue no comando, até segunda ordem.
– Resultados não podem influenciar decisões. A gente não pode tomar decisões baseadas em emoções de resultado. Não é assim que a coisa funciona. A coisa tem que ser feita com tranquilidade e equilíbrio – disse.
Perguntado sobre as dificuldades financeiras que o clube vive, Modesto falou sobre a ausência de um patrocínio master na camisa. O presidente do Santos não escondeu a decepção com a falta da receita e garantiu que a "beleza" da camisa limpa não compensa o rombo financeiro nos cofres do Peixe.
– É um prejuízo grande, não podemos encarar como normal. Ah, é mais bonita a camisa toda branca? É. Mas não vende mais. Então, o patrocínio é uma receita importante. Estamos trabalhando, mas o mercado está recessivo. Existe a chance de terminar (o Brasileiro) sem, tanto de terminar com patrocínio. Estamos indo em cima do mercado – finalizou.

CARIOCAS

Botafogo estabelece primeiros cinco alvos para renovação de contrato

O Botafogo tem a volta à elite como sua prioridade em 2015 e o título da Série B do Campeonato Brasileiro como um dos principais objetivos da temporada. Mas o clube também já começa a pensar na formação de seu elenco para o ano que vem. A diretoria se movimenta para a renovação de contrato de cinco jogadores: Renan, Gilberto, Renan Fonseca, Willian Arão e Rodrigo Pimpão.
Todos esses cinco atletas e seus representantes já foram informados pelo Botafogo da intenção de que permaneçam em 2016. No entanto, o Botafogo trata a situação de Renan e Gilberto como prioridades, principalmente por serem jogadores formados na base do clube. No caso do goleiro, existe a consideração por ele ter se mostrado disposto a ajudar mesmo depois de um 2014 no qual foi rejeitado pelo técnico Vagner Mancini após manifestar o desejo de sair para jogar com regularidade. No entanto, recentemente, ele se disse inclinado a permanecer e seguir com o substituto de imediato de Jefferson.Renan, Pimpão, Arão (em cima), Gilberto e Fonseca (embaixo): os alvos do Bota para 2016 (Foto: GloboEsporte.com)

Assim como Renan, Gilberto já tem em mãos uma proposta concreta de renovação. Emprestado ao Internacional durante todo o ano de 2014, o lateral-direito de 22 anos é um dos destaques do Botafogo na atual temporada como titular absoluto.
- O Botafogo colocou uma proposta na mesa, e o Gilberto está analisando. Não existe prazo para dar a resposta - afirmou Gerson Sá, da MFD, empresa que representa o lateral.
Artilheiro do Botafogo na Série B com quatro gols – sendo seis na temporada – Rodrigo Pimpão também está nos planos para o ano que vem. Está inicialmente marcada para esta sexta-feira uma reunião da diretoria com seu representante para dar início às tentativas de renovação. Mas as boas atuações já chamaram a atenção de um clube do Japão, que o observou na vitória sobre o Mogi Mirim, na última sexta-feira. O técnico René Simões, entretanto, mostra confiança em ter o atacante em 2016.
- Lá tem terremoto, tsunami... (risos). O Pimpão está bem no Rio de Janeiro, sua família gosta daqui. Tenho certeza de que ele vai continuar conosco - disse o treinador.
Botafogo decide não buscar renovação de Airton
Em entrevista coletiva na última quarta-feira, Pimpão mostrou que está em sintonia com o Botafogo e que sua ideia atual é seguir no clube na próxima temporada:
- Estou com as minhas portas abertas esperando. Se me chamarem para conversar, vou ficar feliz. Tenho 27 anos e, claro, preciso aproveitar as oportunidades. Já joguei fora do Brasil por quatro anos e gostei muito do Japão, mas estou focado no Botafogo, clube que tem me trazido muitas alegrias. Minha cabeça está contente aqui, mas sei que, quando está tudo bem, surgem sondagens e propostas.
Renan Fonseca e Willian Arão chamaram a atenção principalmente pela regularidade. Eles disputaram 29 das 31 partidas da equipe na temporada e hoje são dois pontos de apoio do técnico René Simões em campo. No Botafogo existe a consciência de que Arão vai terminar a temporada valorizado e, possivelmente, alvo de outros clubes, mas ao mesmo tempo há confiança na permanência pelo fato de o Alvinegro ter lhe proporcionado uma regularidade de partidas inédita na carreira.
Em contrapartida, o Botafogo já decidiu que não vai tentar a permanência de Airton. O contrato do volante termina no próximo dia 30 e por conta disso ele não vem sendo relacionado para as partidas. O clube chegou a propor a permanência com uma redução de metade do salário. Mas a avaliação de momento é a de que o volante não deve permanecer.

Desejo: de olho no mercado, Flu analisa chance de contratar Dentinho

Sem alarde, o Fluminense tenta se movimentar para reforçar seu elenco para a sequência do Campeonato Brasileiro, e um dos nomes que interessam é o atacanteDentinho. Por enquanto, ainda é apenas um desejo, e que precisa ultrapassar vários obstáculos para se tornar realidade. O primeiro, a questão financeira, já que o Tricolor vive dias com as contas apertadas e o atacante de 26 anos tem um alto salário no Shakhtar Donetsk, da Ucrânia.   
Certo é que o Flu vai se reforçar para este Brasileiro, e a saída de Marlone, que acertou com o Sport, abre mais uma brecha no orçamento. Dentinho, de 26 anos, em conversa com amigos disse estar disposto a ouvir propostas. O capitão Fred é um dos principais entusiastas da ideia.  
Dentinho tem sido pouco aproveitado no Shakhtar Donetsk, e deseja deixar o clube após quatro anos. O atacante está no Brasil, e na quarta-feira visitou a equipe que o revelou, o Corinthians, para rever amigos. O jogador até gostaria de voltar a defender o Timão, mas a crise econômica deve inviabilizar a negociação.  
– Eu bati o pé que pretendo sair e procurar o melhor caminho. São quatro anos lá. Vamos ver, vou decidir meu futuro. Primeiro, tenho de esperar as propostas. Quando chegarem, vamos ver a melhor. O carinho pelo Corinthians é grande. A torcida pede para voltar, mas precisa ter proposta. Se não tiver, fica difícil – afirmou o atacante, que tem como empresário o iraniano Kia Joorabchian. 
Dentinho ainda é o maior artilheiro do Corinthians neste século com 55 gols. Um à frente do agora flamenguista Paolo Guerrero.

Flamengo empolga Alan Patrick: "Muito motivado, é o maior do Brasil"

Alan Patrick ainda não assinou contrato com o Flamengo, mas não se furta de comemorar a possibilidade de vestir a camisa rubro-negra. Recorreu ao habitual superlativo utilizado pelos jogadores que chegam ao clube, tratando-o como o maior do Brasil. Grande também, segundo o próprio, é a oportunidade que receberá, caso o iminente acerto seja sacramentado em breve.

- Cara, o Flamengo é o maior do Brasil. Estou muito motivado, feliz com a oportunidade. Ainda tem o detalhe que falta acertar, mas vou chegar. Estou bem para jogar, quero estar à disposição o mais rápido possível e encontrar as oportunidades que não tive por causa de lesões que acabaram me prejudicando. Espero ter um sucesso maior e ajudar o Flamengo a brigar pelas primeiras posições e coisas grandes - afirmou.Alan Patrick marcou apenas um gol em treze jogos defendendo o Palmeiras (Foto: Marcos Ribolli)

Os detalhes citados por Alan se referem ao tempo de contrato - o desejo é que assine até junho de 2016, mas o empréstimo do Shakhtar Donetsk, detentor de seus direitos, ao Palmeiras tinha duração até dezembro. Sobre lesões, sofreu uma muscular na coxa esquerda em fevereiro e ficou fora quase por um mês. Voltou na reta final do Paulista e levou pancada na mesma região. Acabou cortado do mata-mata da competição, período em que foi submetido a uma cirurgia para desvio de septo nasal. Fez 13 jogos pelo Verdão e marcou um gol.
Fiz bom papel no Inter, mas claro que posso dar mais. Esse é meu objetivo no Flamengo. Espero que nessa reta final de Brasileiro eu possa engrenar com o time e mostrar para todos a expectativa que é esperada pelo meu futebol"
Alan Patrick, a caminho do Fla
Profissional desde 2009, Alan surgiu no Santos. Quando Ganso começava a se despedir do Peixe, chegou a ser tratado como o substituto ideal para o camisa 10. Acabou transferido para a Ucrânia. Voltou ao Brasil em 2013, emprestado ao Internacional. Começou bem, mas depois perdeu espaço. No Palmeiras, pouco jogou. Alan crê ter ido bem no Colorado, mas admite que a expectativa colocada sobre si no início da carreira o obriga a fazer mais em campo.

- No Palmeiras joguei pouco, as lesões atrapalharam muito e ainda houve muitas contratações. Acabei perdendo espaço. No Inter, fizemos bons campeonatos, tive algumas partidas muito boas, mas acabei perdendo espaço. Fiz bom papel no Inter, mas claro que posso dar mais. Esse é meu objetivo no Flamengo. Espero que nessa reta final de Brasileiro eu possa engrenar com o time e que eu possa mostrar para todos a expectativa que é esperada pelo meu futebol.Meia viveu boa fase pelo Internacional entre 2013 e 2014 (Foto: Alexandre Lops / Divugação Inter)
Embora o acesso aos jogos com a globalização seja maior atualmente e possivelmente muitos flamenguistas já o viram em ação em campo, Alan tratou de apresentar seu estilo à torcida rubro-negra. E não esconde: seu desejo é acabar com a carência na criação de jogadas.

- Sou mais de armação, de pegar a bola de trás, tentar as jogadas e tentar dar bons passes para os atacantes. A minha função é essa, e sei que (o Flamengo) está carente na posição, então espero chegar para ocupar bem essa vaga.

Confira um bate-papo com outros temas abordados pelo provável reforço rubro-negro:

GE: Você falou em conquistar coisas grandes? Defina "coisas grandes": vaga em Libertadores, título?

- Se a gente estiver brigando por Libertadores, é claro que o pensamento do título vai vir junto. Quando se trata de Flamengo, o pensamento tem que ser esse. O primeiro passo é encostar no primeiro colocado e, consequentemente, brigar pelo título.
Alan Patrick Shakhtar Donetsk (Foto: Divulgação)Alan Patrick foi contratado pelo Shakhtar após surgir como substituto de Ganso no Santos (Foto:Divulgação)
Você exaltou a dimensão do Flamengo. Tem algum vínculo familiar, procurou se informar sobre o clube?

- Muitos amigos que fiz são flamenguistas doentes, fanáticos. Sempre acompanhei por tudo que representa. Fico feliz demais com o fato de o clube estar interessado no meu futebol e espero retribuir esse interesse que eles têm por mim dentro de campo, dando alegria para torcedores e diretoria.

Conhece alguém do elenco?

- Joguei com o Pará no Santos, trabalhei junto com o Luiz Antonio na seleção brasileira de base e alguns de jogar contra. Ah, eu e Eduardo da Silva jogamos juntos no Shakhtar Donetsk.

Já morou numa cidade praiana como Santos. O que espera do Rio?

- Todo mundo fala bem demais do Rio de Janeiro, que eu vou adorar. Nunca ouvi uma pessoa falar mal. Já estive algumas vezes para jogar e passeando. O clima é maravilhoso, acho que tem tudo para as coisas saírem bem. Mas meu objetivo no Rio, claro, é jogar futebol.

Choros, sumiço na favela e brigas: as polêmicas sem fim de Bernardo

A mãe o descreve como "bom coração". A mãe dos filhos, o define como "dócil". Quem acompanhou a carreira, desde o começo no Cruzeiro, não tem dúvidas: é um excelente jogador. Bernardo, porém, nunca conseguiu ter paz no trabalho. A trajetória de 2009, ano da profissionalização, para cá é marcada por confusões, as duas últimas no Vasco: discussão com torcedores em rede social e briga com a agora ex-namorada (assista ao vídeo acima). Suspenso por tempo indeterminado, o meia mostrou mais uma vez que o destempero emocional, presente em sua vida, contrasta com a imagem de quem o realmente conhece.   
Ida a favelas, relacionamento e dívidas com traficantes, choro em campo, vazamento de vídeos íntimos, registro na polícia de suposta agressão à companheira... o repertório é extenso. E comprovam o prejuízo sofrido pelo jogador. Ao menos, por ora, o risco de rescisão contratual com o Cruz-Maltino não existe. É mais uma chance de recomeço.   
O GloboEsporte.com relembra os casos do jogador. Bernardo: afastamento do Vasco após novos problemas dentro e fora de campo (Foto: Marcelo Sadio /Vasco.com.br)

A PROMESSA
Bernardo nasceu em Sorocaba, no interior de São Paulo. Quis ser jogador de futebol inspirado no exemplo do pai, Hélio, que foi atleta do Fluminense em 1989. Já Bernardo começou no Cruzeiro. Sempre chamou a atenção pela movimentação, força física e qualidade técnica, especialmente em passes e chutes. Não à toa integrou a base da Seleção, sendo campeão Sul-Americano Sub-15 e Sub-17, respectivamente, em 2005 e 2007. À época, o que se ouvia a respeito era promissor.   
O Bernardo é um garoto excepcional, de bom coração, generoso e amigo de todos
Joelma, mãe de Bernardo
- O Bernardo é um garoto excepcional, de bom coração, generoso e amigo de todos - diz a mãe Joelma.
Depois de ter poucas chances no Cruzeiro, foi emprestado ao Goiás. Participou da campanha do vice da Copa Sul-Americana, em 2010. Mas ficou fora dos últimos jogos por ter sido afastado pelo treinador Arthur Neto. Era o começo de uma série de problemas. 
POLÊMICAS DA PRIMEIRA PASSAGEMCampeão da Copa do Brasil e vice-campeão brasileiro, Bernardo era um dos jogadores mais festejados do Vasco no fim de 2011. A principal aposta que vingou. Após o empate com o Flamengo, na última partida daquele Brasileiro, elenco, comissão técnica, dirigentes e alguns conselheiros foram comemorar o fim da temporada em uma churrascaria. Depois de algumas horas no local, o jogador - artilheiro do time, mesmo na reserva, com 18 gols - foi de mesa em mesa pedir aos responsáveis pelo clube que o contratassem de vez. Menos de dois meses depois e quase R$ 4 milhões investidos, o jogador queria sair do Vasco. Chorou copiosamente em uma reunião com o presidente Roberto Dinamite e demais dirigentes ao explicar os motivos de ir à Justiça reclamar do atraso no salário e no depósito do FGTS.   
- Foi só mais um episódio de completo desequilíbrio emocional do Bernardo. Ele chorava copiosamente, lamentava o que tinha feito, dizia que se sentia pressionado pelas dificuldades na família - lembrou um dos presentes ao encontro no início de 2012.   
Na ocasião, chegou a São Januário a informação de que Bernardo entrara com um processo pressionado por dívidas com traficantes e um agiota da Ilha do Governador, acumuladas por causa dos atrasos salariais. Pouco tempo antes, ele havia comprado uma casa para os pais em Sorocaba. Aos 21 anos e sem reservas econômicas, contava principalmente com o dinheiro das luvas relativas ao novo contrato com o Vasco. Em tempo: era pai de três filhos e estava em processo de separação da esposa, então grávida novamente.   
Ele (Bernardo) virou outra pessoa quando foi para o Rio. Mudou totalmente. Por causa desses amigos, dessas idas a favelas".
Laila Fonseca, ex-esposa
Laila Fonseca, a ex-esposa, viu o auge de Bernardo no Vasco. O jogador era o queridinho da torcida. Viu também o declínio do antigo marido, influenciado por festas em boates ou em favelas cariocas.   
- Em Minas, ele também ia na favela. Eu ia com ele. Mas lá é mais tranquilo, vai qualquer um no morro. No Rio é mais perigoso, só sobe quem é autorizado. Ele virou outra pessoa quando foi para o Rio. Mudou totalmente. Por causa desses amigos, dessas idas a favelas - disse à época.   
Os problemas pessoais apareceram publicamente quando, em um treino, chorou ao conversar com o então treinador Cristóvão Borges(foto acima). Mas o mais grave estava por vir.     
AMEAÇAS NA FAVELA
Em 2013, segundo informações da Polícia Militar do Rio de Janeiro, Bernardo foisequestrado e agredido por traficantes dentro do Complexo da Maré. O motivo teria sido o seu envolvimento com Dayana Rodrigues, supostamente uma das mulheres de Marcelo Santos das Dores, o Menor P, líder do tráfico no local. Bernardo e Dayana teriam sido flagrados por bandidos na favela Salsa e Merengue, e de lá levados para uma casa na Vila do João, onde teriam sido deixados nus, amarrados com fita crepe, torturados com choques elétricos e espancados.    
O relato policial indica ainda que Wellington Silva, atleta atualmente do Fluminense, teria sido chamado quando os traficantes começaram a espancar Bernardo e convencido-os a pouparem Bernardo. O argumento usado foi de que, se o jogador morresse, "a favela teria UPP (Unidade de Polícia Pacificadora) no dia seguinte". Bernardo, porém, negou praticamente todas as informações.   
- Estou bem e saudável. Não fizeram mal nenhum comigo. Não sofri nenhum tipo de agressão. Estou à disposição da polícia para o que ela precisar ao longo dessa investigação - alegou.
Depois de empréstimos sem sucesso ao Santos e Palmeiras, o jogador voltaria ao Vasco.
FUTURO EM DÚVIDAA vitória do Vasco diante do Rio Branco-AC, por 3 a 2, garantiu a classificação da equipe para a segunda fase da Copa do Brasil. Porém, nem tudo foi alegria em São Januário, principalmente para o meio-campo Bernardo, que, após ser xingado por alguns torcedores,não segurou o choro e chamou a atenção dos companheiros(veja o vídeo acima). O jogador pediu para ser substituído e o técnico Doriva o trocou pelo meia Matheus Índio.   
Companheiros, Doriva e a direção o apoiaram. Bernardo agradeceu. E disse:   
- Não é meia dúzia que vai mudar o que sinto.   
Mas a calmaria pouco durou. Até porque, dias antes, já havia sido punido e retirado do jogo com o Botafogo, pelo Carioca. Chegou atrasado ao treino da véspera do clássico, irritou a comissão técnica e foi cortado. Teve de pagar multa.   
A titularidade de alguns jogos virou banco de reservas, que virou esquecimento de Doriva.Um vídeo íntimo dele com a namorada Patricia Mello vazou nas redes sociais.Criticado no Instagram por torcedores, os chamou para briga. E, por fim, a antiga companheira o denunciou por ameaça, lesão corporal e injúria.   
- É claro que todo o casal passa por problemas. Patricia não tinha a ilusão de que a vida seria perfeita. Bernardo, de acordo com ela, sempre foi muito ciumento. Mas virou outra pessoa com as ameaças e as agressões - diz o advogado Rodrigo C. Fernandes.   
A relação dos dois começou em 2012. E, recentemente, acabou. Patricia suspeita que Bernardo tenha vazado os vídeos íntimos. Segundo o advogado Rodrigo Cardoso Fernandes, durante uma discussão, o meia colocou uma faca na própria garganta e pediu para Patrícia matá-lo. Depois, passou a ameaçá-la com o objeto. O caso está na Delegacia Especial de Atendimento à Mulher (DEAM) Centro, mas será encaminhado à 42ªDP (Recreio).

PERNAMBUCO

Durval, do Sport, é o único zagueiro da Série A com 6 jogos e nenhuma falta

As conquistas dos Campeonatos Pernambucanos de 2006, 2007, 2008, 2009, e 2014, da Copa do Nordeste do ano passado e especialmente da Copa do Brasil de 2008 cravaram o nome do zagueiro Durval na história do Sport. Não é à toa que ele é um dos maiores ídolos da história do clube, e a relação, mesmo com o passar do tempo e da idade, parece só melhorar. Capitão da equipe, Durval segue sendo uma referência no elenco e nesta Série A do Campeonato Brasileiro está mostrando o porquê de tanta idolatria. O Leão está na parte de cima da tabela muito por conta dos gols de Diego Souza e das boas atuações de Wendel, Rithely e Neto Moura, mas Durval também tem uma parcela importante no sucesso. De todos os zagueiros da Série A que fizeram os seis jogos, ele é o único que não cometeu nenhuma falta.
Já são pelo menos 540 minutos sem ser sequer advertido pela arbitragem. Mesmo numa posição em que as faltas são recorrentes, Durval tem conseguido passar em branco. O Sport já enfrentou Figueirense, Flamengo, Coritiba, Santos, Goiás e Fluminense neste início de Série A do Campeonato Brasileiro.O jogador que mais chega perto da marca de Durval é Antônio Carlos, do Fluminense, que também não fez nenhuma falta, mas só atuou em cinco partidas. Os outros zagueiros que estão zerados na contagem atuaram apenas em um ou dois jogos.
Esses números não me impressionam. Ele tem um senso de colocação que poucos zagueiros no Brasil possuem e por isso não comete muitas faltas. Você dificilmente vai ver Durval correndo atrás de um atacante
Eduardo Baptista, técnico do Sport
Os números de Durval podem chamar a atenção quem está fora do Sport, mas em momento algum deixam o técnico Eduardo Baptista impressionado com o desempenho do seu capitão.
- Esses números não me impressionam. Ele tem um senso de colocação que poucos zagueiros no Brasil possuem e por isso não comete muitas faltas. Você dificilmente vai ver Durval correndo atrás de um atacante. Ele se antecipa e está sempre bem colocado. 
Apesar de dar os créditos a Durval por estar invicto em faltas na Série A do Campeonato Brasileiro, Eduardo Baptista faz questão de exaltar o sistema defensivo como um todo. 
- Ele casou muito bem com Renê, que para mim é um dos melhores laterais-esquerdos no quesito marcação. Wendel e Rithely estão muito bem no meio de campo e ainda temos Matheus Ferraz, que também dá uma solidez ao sistema.Matheus Ferraz, por sinal, também fez os seis jogos da Série A do Campeonato Brasileiro como titular. E ao contrário de Durval, precisou parar os adversários com faltas em oito oportunidades. Matheus começou a jogar ao lado de Durval há pouco tempo, mas já consegue cravar que ele é o melhor companheiro de zaga que já teve.
- Ele é o jogador com mais qualidade com quem eu joguei. Tem muita qualidade técnica e uma noção boa de posicionamento. Ele me cobra muito e me orienta e com ele o sistema defensivo só cresce - elogia.

Experiente, Lúcio minimiza atraso de
salários no Santa: "Ninguém tira o pé"

Com vasta bagagem no futebol brasileiro e até internacional, o lateral-esquerdo Lúciochegou há menos de um mês no Santa Cruz mas já assumiu papel de liderança no elenco coral. Às vésperas da partida contra o Boa Esporte (nesta sexta-feira, no Arruda), o atleta foi questionado sobre os problemas financeiros que atormentam o Tricolor desde o fim do estadual - o clube deve dois meses de salário aos jogadores.

- Nessa posição em que estamos na tabela tudo se coloca em pauta. Se estivéssemos no G-4, ninguém estaria levantando esse assunto. Lógico que todo trabalhador precisa receber ao final do mês, mas nós sabemos da dificuldade que o presidente Alírio Moraes está tendo para conseguir os recursos. Ele está correndo atrás para quitar esse débito com a gente e quando a bola começa a rolar tudo isso fica para trás e ninguém deixa de colocar o pé em dividida - afirmou, confirmando o discurso já adotado antes pelo meia João Paulo. 

Lúcio também fez um apelo aos torcedores corais para que compareçam ao estádio do Arruda para apoiar o Santa Cruz, independente da posição na tabela ou do fato de o jogo acontecer no Dia dos Namorados - o clube inclusive fez uma promoção de entrada casada para os sócios em dia.

- Precisamos do nosso torcedor nos apoiando sempre, em todos jogos. Eu mesmo quero perder o Dia dos Namorados, mas voltar para casa com a vitória. O carro chefe de qualquer time são os resultados. Com resultado vamos voltar a lotar a nossa casa, fazer grandes jogos aqui e crescer na competição.

"Esquecidos", Fillipe Soutto e Stéfano Yuri seguem nos planos do Náutico

Fillipe Soutto e Stéfano Yuri ainda pagam o preço pelo péssimo início de temporada do Náutico, eliminado precocemente no Pernambucano e na Copa do Nordeste. O primeiro chegou a ser titular absoluto, o segundo recebeu algumas chances, mas nunca uma sequência. Relegados ao banco, ambos ainda não atuaram na Série B. No entanto, apesar da perda de espaço, continuam nos planos do técnico Lisca.
- Eles têm ido para os jogos (no banco de reservas). Fillipe Soutto foi a todos. Stéfano, a todos em casa. Porque fora de casa só podemos levar 19 atletas (na Arena são 22). Os dois jogadores estão integrados normalmente ao elenco.

Fillipe Soutto atuou em 17 partidas e marcou um gol (em nenhum dos jogos foi substituído). Segundo Lisca, ele tem sido trabalhado para realizar outros papéis em campo.

- Fillipe Soutto pode jogar como segundo volante ou até na lateral esquerda. Vou trabalhar ele para o jogo contra o Atlético-GO. Piauí deve começar, mas Fillipe é uma alternativa para o decorrer da partida. Pode aparecer por ali na lateral, sim.

Stéfano Yuri foi contratado com status de titular junto ao Santos. Porém, na sua estreia (no empate de 2 a 2 contra o Salgueiro, pela Copa do Nordeste), se machucou e jogou apenas 33 minutos. Depois disso, só apareceu mais duas vezes, saindo do banco. Nos últimos tempos, tem ficado fora até do time reserva em alguns treinos.

- Tenho usado Stéfano Yuri em outra função, chegando de frente para o gol. É uma alternativa se precisarmos de um abafa em casa, de uma pressão mais forte. Mas ainda não foi necessário.

Diretoria do Salgueiro aprova possível mudança no Campeonato estadual

A possível mudança no Campeonato Pernambucano, prometida pelo presidente da Federação Pernambucana de Futebol (FPF), Evandro Carvalho, agradaram a direção do Salgueiro. Caso aconteça a alteração na competição, Sport, Náutico, Santa Cruz e o Salgueiro passam a disputar o estadual a partir da primeira fase, diferente do que ocorreu neste ano. 
Para o vice-presidente do Salgueiro, Geraldo Neto, os mais beneficiados com a mudança serão os clubes menores, que poderão disputar jogos contra os principais times do estado. Além disso, o Carcará ganha por poder jogar mais partidas, o que significaria um aumento na arrecadação. 

Vice-presidente do Salgueiro acredita que a mudança ajudará, principalmente, os clubes menores (Foto: Reprodução/Tv Grande Rio)
– É bom porque movimenta mais. Vamos ter mais jogos. Quando entra no meio do campeonato, tem a garantia de não cair, de brigar só pelo título. Mas é bom, pensando nos clubes menores, que não têm jogos com Sport, Santa Cruz e Náutico. O atual modelo, vendo como o Salgueiro, é bom porque só briga pelo título, mas para os times do interior é ruim porque fica sem enfrentar os grandes times – frisa Geraldo Neto.

POSTAGEM 10/06/15

PAULISTAS 

Sem continuidade, Palmeiras vai atrás do quinto técnico da gestão Nobre

Com a saída de Oswaldo de Oliveiraconfirmada na última terça-feira, o Palmeiras corre atrás de seu quinto técnico em dois anos e meio. Desde que Paulo Nobre assumiu a presidência do clube, em janeiro de 2013, o Verdão teve quatro técnicos diferentes (sem contar o interino Alberto Valentim, que dirigiu o time após as saídas de Gilson Kleina, Ricardo Gareca e agora substituirá Oswaldo). 
Nobre sempre defendeu em seus discursos a manutenção da comissão técnica para que o trabalho tenha sequência e os treinadores possam trabalhar com tranquilidade. A prática, porém, tem se mostrado diferente. 
Na entrevista coletiva que concedeu logo após o anúncio da demissão de Oswaldo, o presidente voltou a dizer que troca de técnico nunca é o ideal, mas afirmou que a situação do treinador ficou insustentável. 
– Nós chegamos à conclusão de que os resultados estavam se afastando dos objetivos traçados – afirmou o dirigente.
Com Oswaldo, o Palmeiras disputou 31 jogos, com 17 vitórias, sete empates e sete derrotas; 50 gols marcados e 26 sofridos. 
Veja os treinadores que passaram pelo Verdão desde que Nobre assumiu o clube:
GILSON KLEINA
Contratado por Arnaldo Tirone na reta final do Brasileiro de 2012, Kleina não conseguiu livrar o time do rebaixamento, mas foi mantido - a diretoria avaliou que ele não poderia ser culpado, pois chegou com o time já comprometido. No ano seguinte, comandou o Palmeiras na Libertadores e conquistou o acesso à Série A. Ainda assim, a renovação só veio depois que as negociações com o argentino Marcelo Bielsa fracassaram. Com a eliminação do Verdão no Paulistão de 2014, diante do Ituano, e a derrota no jogo de ida contra o Sampaio Corrêa, na Copa do Brasil, Kleina acabou demitido. Foram 105 jogos, com 56 vitórias, 20 empates e 29 derrotas. 
Kleina liderou o time no acesso à Série A, em 2013 (Foto: Cesar Greco/Ag Palmeiras/Divulgação )

RICARDO GARECA
Os palmeirenses procuraram por Vanderlei Luxemburgo e Dorival Júnior, mas acabaram apostando na chegada de Ricardo Gareca. O argentino observou a equipe ser comandada pelo interino Alberto Valentim antes de assumir o comando, durante a Copa do Mundo. A confiança em Gareca era tanta que Paulo Nobre contratou vários jogadores indicados pelo técnico, como Tóbio, Alione, Mouche e Cristaldo, todos argentinos - hoje, nenhum é titular. Foram apenas 13 jogos, com quatro vitórias, um empate, oito derrotas e uma demissão antes mesmo de completar três meses no clube.Gareca chegou com moral, ganhou jogadores, mas não conseguiu fazer o time andar (Foto: Marcos Ribolli)

DORIVAL JÚNIOR
Depois de quase acertar com o clube em maio de 2014, Dorival Júnior, enfim, chegou ao Palmeiras em setembro. A aposta da diretoria foi na ligação do treinador com o clube - ele vestiu a camisa alviverde quando ainda era jogador, na década de 1980 - para livrar a equipe do rebaixamento. No entanto, o time não embalou e só conseguiu evitar a queda para a Série B com a ajuda do rival Santos, que venceu o Vitória na última rodada e facilitou para o Verdão só empatou com o Atlético-PR. Desempenho que desagradou à diretoria. Dorival saiu com 20 jogos disputados: seis vitórias, cinco empates e nove derrotas. OSWALDO DE OLIVEIRA
Apresentado em dezembro do ano passado, Oswaldo foi escolhido para ser o comandante da reformulação palmeirense para 2015. Durante o período em que o treinador esteve no clube, foram contratados 21 jogadores (o atacante Alecsandro será o 22º). Depois de um início difícil, o time embalou e chegou até a final do Paulistão. Mas a queda de produção na Copa do Brasil e nas primeiras rodadas do Campeonato Brasileiro acabaram derrubando o treinador.

Sem Guerrero e Sheik, ataque e defesa "disputam" artilharia do Timão

As saídas de Guerrero e Emerson fazem o Corinthians procurar alternativas para melhorar o desempenho do ataque. As atuais opções de Tite para o setor não têm correspondido.
Sem o peruano, o Timão fez apenas quatro gols em seis jogos no Campeonato Brasileiro – dois deles com atacantes, Romero e Mendoza. Na temporada, o desempenho dos homens de frente é quase igual ao dos defensores.
Em jogos oficiais de 2015, laterais e zagueiros corintianos fizeram nove gols. Os atacantes, sem Guerrero e Emerson, dez. 
O fato de Fábio Santos ser o cobrador oficial de pênaltis joga a favor da defesa, claro, mas o baixo aproveitamento do setor ofensivo preocupa a comissão técnica.
Por isso, Tite quer pelo menos mais dois reforços para o ataque: um jogador que atue aberto pelas pontas e um centroavante. Teo Gutiérrez, do River Plate, é o nome que o clube namora para tentar suprir ao menos a perda de Guerrero.
Para o jogo de sábado, contra o Internacional, e provavelmente para o clássico contra o Santos, daqui a duas semanas, o Timão ainda não terá pelo menos duas opções do atual elenco: Malcom, que está com a seleção brasileira sub-20, e Luciano, ainda em recuperação de uma lesão muscular na coxa. 
Ataque do Timão em 2015:

Guerrero - 10 gols
Emerson - 3 gols
Mendoza - 3 gols
Malcom - 3 gols
Vagner Love - 2 gols
Romero - 1 gol
Luciano - 1 gol
Sem eles, as opções são Mendoza (três gols no ano), Romero (um gol) e Vagner Love (dois gols). Os dois primeiros têm sido titulares, enquanto o terceiro passou recentemente por um período de recuperação física e ainda não atingiu seu patamar ideal. Dos três, Mendoza é quem tem agradado mais. Os outros não correspondem às expectativas de Tite.
A defesa, por sua vez, teve bons momentos. Fábio Santos fez três gols, mesmo número do zagueiro Felipe. Fagner foi ás redes duas vezes. Yago, reserva, fez um gol no Campeonato Paulista. Pouco para um time que busca ao menos uma vaga na Taça Libertadores.
– Temos de manter nosso padrão de jogo. Se não consegue fazer, então não pode tomar gol. Falamos muito sobre isso. Manter o equilíbrio, o primeiro passo pra vencer é não tomar gol. Tem de se manter sólido lá atrás. Quando tem oportunidade, temos que matar – afirmou o goleiro Cássio.
Guerrero deixou o Corinthians com os mesmos dez gols dos outros atacantes somados. Emerson contribuiu com mais três. Sem a dupla, os remanescentes terão de assumir a responsabilidade de aumentar o aproveitamento ofensivo no Campeonato Brasileiro.

Antes observador, Osorio assume comando dos treinos e muda postura

Os primeiros dias de Juan Carlos Osorio no São Paulo foram de observação. Apresentado no dia 1º de junho, o colombiano teve postura mais contida no início. Desde a saída de Muricy Ramalho, no dia 6 de abril, o auxiliar Milton Cruz e o preparador físico José Mário Campeiz comandaram os treinamentos. Essa rotina se manteve no CT da Barra Funda antes das vitórias sobre Santos (3 a 2) e Grêmio (2 a 0), com Osorio apenas monitorando os trabalhos. Agora, o panorama mudou.A reapresentação do elenco após dois dias de folga, na última terça-feira, deixou clara a modificação na postura de Osorio. O colombiano assumiu o comando do treinamento e falou a todo momento. O técnico está fazendo aulas para aprender português e mostra esforço para acertar a comunicação. Durante o treino, alternou idiomas misturando palavras como "play", "intensidad" e "buena".

Osorio também mostra que está atento aos lances. A cada erro ou acerto dos atletas, ele cobra ou incentiva. Em um dado momento na atividade de terça-feira, por exemplo, o treinador colocou a prancheta no gramado só para aplaudir uma boa jogada da equipe.
Pelo início do colombiano, a tendência no dia a dia do São Paulo é ter treinamentos com menos tempo de duração e mais intensidade. A ideia é reproduzir nas atividades situações de jogo.– Ele dá muito exemplo, lê livros e é inteligente. Fico satisfeito porque estamos fazendo no treinamento algo que vai acontecer no jogo. Não precisamos nem perguntar, porque ele explica: "O trabalho será esse, porque no jogo será assim, assim e assim". Ele consegue passar para nós o que estamos trabalhando, mesmo sem falar português – elogiou Souza.
Osorio aproveita a semana cheia de treinamentos para preparar o Tricolor pensando na Chapecoense, adversário deste sábado, às 16h30, na Arena Condá, em Chapecó (SC). O treinador acredita ter condições de ganhar o título brasileiro com o atual elenco do São Paulo. No momento, o time é o segundo colocado, com 13 pontos, dois a menos do que o líder Atlético-PR.

Tabu de três meses sem vitória como visitante pressiona o Santos em Minas

A última vez que o Santos conseguiu uma vitória como visitante foi em 17 de março deste ano, portanto, há quase três meses. Um dos pontos vulneráveis do time na temporada, o desempenho fora de casa será testado mais uma vez na noite desta quarta-feira, quando a equipe dirigida por Marcelo Fernandes enfrenta o Atlético-MG, em Belo Horizonte, pelo Campeonato Brasileiro. 
Desde o triunfo de março contra o Londrina, no Paraná, são oito partidas sem êxitos para os santistas longe de seus domínios. Essa lista agrega jogos de Campeonato Paulista, Copa do Brasil e Série A, com clássicos contra Corinthians, Palmeiras e São Paulo, além de confrontos com adversários de menor expressão. 
Depois do compromisso contra o Atlético-MG, no estádio Independência, o Santos só voltará a atuar como visitante em 28 de junho. Portanto, se não vencer em Minas Gerais quebrará a barreira de três meses sem vitórias fora da Vila Belmiro. 
O técnico Marcelo Fernandes reconhece a necessidade da vitória, que também pode aliviar o mau começo do time no Brasileirão – atualmente é o 16º colocado, com 6 pontos em seis partidas. Por isso, o treinador fala em usar os contra-ataques no Independência, onde o Cruzeiro conseguiu derrotar o Atlético-MG como visitante no último domingo. – Nós já tivemos contra-ataques assim em jogos que estávamos vencendo por 2 a 1. Esses momentos que fazem a diferença, e o Cruzeiro soube aproveitar. Estamos precavidos. Sabemos que esse é o nosso ponto forte e que fazendo um grande jogo, o Atlético-MG vai nos proporcionar isso. Temos de ter dinâmica para aproveitar os espaços e fazer os gols – disse o técnico, em entrevista coletiva.
O Santos terá diversos desfalques para a partida desta quarta-feira, válida pela sétima rodada do Campeonato Brasileiro. Sem David Braz, Chiquinho, Cicinho e Renato, lesionados, e Robinho e Valencia, com as seleções brasileira e colombiana, o Peixe irá a campo com: Vladimir, Daniel Guedes, Werley, Gustavo Henrique e Victor Ferraz; Lucas Otávio, Elano e Lucas Lima; Geuvânio, Ricardo Oliveira e Gabriel.
Pela quarta vez na temporada, Werley e Gustavo Henrique formarão a dupla de zaga. Nas outras três ocasiões, o time terminou as partidas sem sofrer gols (Botafogo-SP, XV de Piracicaba e Londrina). 
Lista de jogos sem vitória do Santos fora de casa:  
26/03 – Ponte Preta 3 x 1 – Paulista
05/04 – Corinthians 1 x 1 Santos – Paulista
26/04 – Palmeiras 1 x 0 Santos – Paulista
06/05 – Maringá 2 x 2 Santos – Copa do Brasil
10/05 – Avaí 1 x 1 Santos – Brasileiro
20/05 – Sport 2 x 1 Santos – Copa do Brasil
24/05 – Chapecoense 1 x 0 Santos – Brasileiro
03/06 – São Paulo 3 x 2 Santos – Brasileiro 

CARIOCAS

René Simões destaca equilíbrio entre ataque e defesa do Botafogo

René Simões admitiu que o Botafogo teve um desempenho o qual não vai tomar como um exemplo positivo. Mas, para o treinador alvinegro, o importante foram os três pontos conquistados com a vitória por 1 a 0 sobre o Oeste, nesta terça-feira, em Osasco (SP), que garantiram a permanência na liderança da Série B do Campeonato Brasileiro. Para ele, a principal qualidade da equipe na competição tem sido o equilíbrio entre ataque e defesa. 
- Foi o sétimo jogo e tomamos apenas dois gols. Em quatro partidas fora de casa, sofremos apenas um gol. Mesmo com o DNA ofensivo, estamos conseguindo esse equilíbrio. Para ter a bola, temos que marcar bem e sem fazer falta. O grupo está entendendo bem isso - disse.
Confira outros trechos da entrevista coletiva de René Simões após o jogo contra o Oeste:
Análise da atuação contra o Oeste
- O campo dificulta muito nessa divisão, não há uma padronização. Erramos muitos passes, o time fica um pouco mais lento, erra e não saem aquelas triangulações rápidas. O importante é ter o desempenho do primeiro tempo. Falei no intervalo: se tivermos vencendo o jogo o Roberto Cavalo coloca o time para cima. Eles poderiam ter empatado, mas conseguimos vencer.
Desempenho de Luis Ricardo
- Gostei muito da atuação dele na lateral esquerda. O importante é termos essas opções. Ele foi muito bem, temos exemplos de jogadores que se encaixaram bem nessa posição e ele foi bem. 
Lidar com adversidades
- Essa semana eu trabalhei muito com eles mostrando os campeões paulista, baiano, carioca e pernambucano. São equipes que têm problemas, e é preciso ter a consciência de que se tivéssemos um resultado negativo, poderíamos enfrentar isso também. O futebol é assim: hoje você está bem, amanhã pode não estar.
Rodrigo Pimpão e o interesse de clube japonês
- A importância dele não é só fazendo gols, mas na reposição e saída rápida de jogo. Sabe ocupar bem o espaço e ainda marca. Hoje ele fez essa função e soube ler bem o jogo. Pedi para eles jogarem no espaço vazio. Já falei para ele que no Japão tem terremoto, tsunami. Ele não vai sair, vai ficar no Rio de Janeiro e está tudo bem.
Período de 10 dias sem jogos
- A recomendação é cuidar da família. Estão de folga sábado e domingo. Peguem a família, namorem e voltem bem. Eles merecem dois dias de folga, e a maior preocupação nossa é o descuido da família. Se ela não estiver  bem, nada vai bem.
Volta de Carleto
- Conversei com ele, está se movimentando bem. Mas é um joelho mexido. Acho que demora um pouco para retornar.

Retrospecto recente anima o Flu antes de série contra paulistas no Brasileiro

Dos próximos cinco jogos do Fluminense no Campeonato Brasileiro, quatro serão contra equipes paulistas: Palmeiras, Ponte Preta, Santos e São Paulo. Contra Palmeiras e São Paulo, os confrontos serão fora de casa. Contra Ponte e o Peixe, no Maracanã. Se depender do retrospecto recente, os tricolores podem se animar sobre uma possível entrada no G-4. 
No Brasileiro do ano passado, o Flu fez oito partidas contra times de São Paulo e terminou invicto, com sete vitórias e um empate. O feito fez até a torcida tricolor comemorar o "título de campeão paulista 2014" nas redes sociais. Na edição deste ano, a equipe já enfrentou o Corinthians, no Maracanã, e ficou no 0 a 0.  
Em quinto lugar na tabela com 11 pontos, o Fluminense entra em campo no próximo domingo, às 16h, para enfrentar o Palmeiras em sua Arena. Na terça-feira, a diretoria alviverde demitiu o técnico Oswaldo de Oliveira e ainda não anunciou quem será seu substituto. Os tricolores acreditam que este cenário de cobrança em cima do time rival, que está na 15ª posição, deixará o confronto mais duro. 
- É complicado, sabemos que os jogadores que estavam esquecidos de repente buscam uma motivação. A equipe quer mostrar. Existe a cobrança também. A obrigação é deles. Devagarzinho nós vamos tentar os três pontos - afirmou Magno Alves, que tem chance de ser titular no lugar de Fred, que está com uma lesão na coxa esquerda e é dúvida. 
Duelos do Flu contra os paulistas no Brasileirão 2014: 
30/11/2014 – Fluminense 5 x 2 Corinthians (Maracanã) 
22/10/2014 – Santos 0 x 1 Fluminense (Vila Belmiro) 
27/9/2014 – São Paulo 1 x 3 Fluminense (Morumbi) 
13/9/2014 – Fluminense 3 x 0 Palmeiras (Maracanã) 
31/8/2014 – Corinthians 1 x 1 Fluminense (Arena Corinthians) 
20/7/2014 – Fluminense 1 x 0 Santos (Raulino de Oliveira) 
21/5/2014 – Fluminense 5 x 2 São Paulo (Maracanã) 
26/4/2014 – Palmeiras 0 x 1 Fluminense (Pacaembu)

Depois de Walter, preparador treina "gordinho" Pico e pede performance

Anderson Pico chegou ao Flamengo bem acima do peso, em 2014. A contratação foi avalizada por Vanderlei Luxemburgo, que aceitou o pedido de uma "chance" feito pelo lateral-esquerdo, seu jogador nos tempos de Grêmio. Emagreceu, ganhou espaço e a concorrência com João Paulo, dispensado após o fim da temporada. Às vezes dá impressão de que está mais gordinho, ora parece enxuto. Oscila fisicamente, como também alternou bons e maus momentos tecnicamente. Em 2015, por exemplo, não está bem. O preparador físico Rodrigo Poletto, recém-chegado ao clube, está acostumado com a situação. No Fluminense, treinou ninguém menos do que Walter, o "gordinho mais famoso do Brasil" que atualmente defende o Atlético-PR. E garante: o peso, sob sua ótica e em limites aceitáveis, é o fator menos importante.Preparador físico já trabalhou com Walter no Fluminense antes de Pico no Fla (Foto: Montagem sobre foto de Divulgação)



- O próprio Walter, quando não jogava no Fluminense, parecia que estava com 200 kg. Agora no Atlético-PR está jogando para caramba. O que aconteceu? Emagreceu? Acontece é que ele está bem, jogando numa equipe em que teve espaço. No Fluminense, não tinha tanto espaço, porque tinha o Fred na posição dele. Talvez o Pico seja só isso, porque precisa de uma sequência. Não posso dizer (como Pico está tecnicamente), porque chegamos agora. Quando não joga, para a torcida, está sempre gordo. Do Walter, a gente não pôde falar nada. Ele participava de todos os jogos, mas às vezes dá certo num lugar e não dá noutro. O que temos de cobrar é performance - garantiu.Poletto não se incomoda com o porte físico de Anderson Pico, atleta que acompanha desde a época do Juventude, de Caxias do Sul, terra natal do preparador. Mas insiste: é preciso atuar bem, entregando-se nos treinos físicos e técnicos.

- Acompanhava o Pico no Juventude, no Grêmio. Tem muita qualidade, força. Claro que tem problema do peso, mas estamos sempre controlando, como fazíamos com o Walter também. Vamos falar para o Pico o que sempre falamos para o Walter: o que a gente cobra é performance. Quem tiver melhor, vai jogar. Se estiver excelente, vai jogar - prosseguiu.

Dizer que a questão do peso é secundária em relação aos resultados mostrados em campo, todavia, não significa deixá-lo totalmente à vontade com seu biotipo. O responsável pela preparação física do Flamengo promete ficar em cima do atleta, sim.

- Ele tem um percentual mais elevado do que outros. Não vou passar números para ti, cada um tem seu biotipo. Como a gente nunca passou no caso do Walter, não faremos aqui, pois é questão pessoal. Buscamos sempre chegar o mais próximo do que vemos ideal para um atleta. Onde vamos cobrar? Se ele não estiver conseguindo cumprir as atividades, vai ter que fazer mais complemento. Se cumprir o que a gente quer e participar durante os 90 minutos, ok. Mas vamos cobrar em cima - garantiu.

Sem novo contrato, Índio fica fora de Mangaratiba e é dúvida no sub-20

O contrato de apenas quatro meses assinado por Matheus Índio com o Vasco para atuar no primeiro semestre acabou nessa segunda-feira. Em atividade atualmente pelo time sub-20 do clube, na disputa do Brasileiro da categoria, Índio ficou de fora da lista de relacionados para Mangaratiba e ainda não tem condições de jogo para a partida de quinta-feira, em São Januário, contra o Santos, às 19h30. Um novo acordo entre o clube e seus representantes - tanto os antigos da DIS, quanto os atuais da Elenko Sports - está próximo, mas ainda não foi selado, o que inviabiliza a assinatura de um novo compromisso com o Vasco. A expectativa é de que Índio assine por mais três anos para atuar na Colina.
Pelo profissional, o meia de 19 anos fez apenas três jogos - foi titular uma vez na Copa do Brasil e participou de outros dois jogos. O jogador viajou para Salvador na semana passada e atuou de saída contra o Bahia na derrota vascaína no Brasileiro sub-20 - 1 a 0. Elogiado pelo gerente de futebol Paulo Angioni, Índio deve seguir atuando na base para ganhar ritmo de jogo e voltar a disposição do técnico Doriva.
O imbróglio jurídico que envolve a carreira de Matheus Índio é antigo. Em 2013 o advogado do jogador alegou atraso salarial e não recolhimento de direitos trabalhistas em período superior a três meses para entrar com pedido de rescisão unilateral na Justiça Trabalhista. No princípio, o clube procurou entendimento e prometeu pagar a quantia atrasada, que envolvia também luvas pela assinatura do primeiro contrato profissional assinado no fim de 2011. A ação prosseguiu na Justiça e os advogados de Índio conseguiram a liberação do jogador do Vasco através de uma liminar. O meia assinou com a Penapolense, chegou a ser apresentado e treinou alguns dias no clube de São Paulo. No contra-ataque na Justiça, o Vasco obteve a revogação desta liminar com sentença favorável ao clube carioca.
Após o Campeonato Paulista do ano passado, Índio foi para o Santos, mas atuou apenas no time sub-20, enquanto o processo na Justiça seguia correndo. Com a eleição do Eurico, a diretoria tratou com os representantes do atleta e Índio deixou a Baixada Santista para voltar a São Januário. Assediado desde o início promissor na base do Vasco, Índio chegou a treinar no Arsenal da Inglaterra e até acertou negociação com o Porto, que o clube carioca conseguiu bloquear, informando aos portugueses de todo litígio jurídico que envolvia o caso.
No novo contrato, a Penapolense deve ficar com 15% dos direitos econômicos de Índio, enquanto Vasco, DIS e o próprio jogador dividem o percentual restante. Apesar das tratativas entre as partes, o processo ainda corre na Justiça trabalhista. Na última movimentação, o juiz pediu para as partes se manifestarem a respeito de um evento acordo. 

PERNAMBUCO

Com pausa na Série C, elenco do Salgueiro ganha semana de folga

O Salgueiro só volta a jogar pelo Campeonato Brasileiro da Série C no dia 28 de junho, contra o Fortaleza, no estádio Cornélio de Barros. Com essa pausa de cerca de 20 dias na competição, o elenco do Carcará, terá folga até o próximo domingo, e depois retorna aos treinos normalmente. Invicto após quatro rodadas, com duas vitórias e dois empates, o Salgueiro ocupa a terceira colação do grupo A, com oito pontos. Se para algumas equipes, a parada na Série C pode ajudar no trabalho de recuperação no campeonato, na visão do Gerente de Futebol do Carcará, Carlos José de Araújo, a pausa não é benéfica ao time pernambucano.

- Como o Salgueiro estava bem na competição, o time estava encaixado, a gente sente um pouco porque as equipes vão poder se igualar agora na volta. O Salgueiro é uma equipe que já vem com uma base, foram encaixadas só mais algumas peças e essa parada para o Salgueiro foi muito ruim – avalia o dirigente.
Antes do empate diante do América-RN, na última rodada, o técnico Sérgio China também já havia demonstrado um certo descontentamento sobre a pausa na competição. Na ocasião, o comandante disse que não entendia porque só a Série C iria parar. Mas como era inevitável, o treinador confessou que iria aproveitar o tempo para recuperar o desgaste dos jogadores . A meta é não deixar o ritmo esfriar para que não atrapalhe o bom momento da equipe.
* Henrique Almeida, estagiário, sob supervisão de Emerson Rocha.

Jogadores reconhecem que Santa deve mudar postura na Série B

Com um estilo de jogo que prega o toque de bola e o futebol ofensivo, o Santa Cruz de Ricardinho sagrou-se campeão pernambucano e, de quebra, viu o meio campo João Paulo ser eleito o craque do campeonato. Após o título, o time coral entrou na Série B com a expectativa de continuar no embalo do estadual, mas se deparou com outra realidade na competição nacional. Enfrentando adversários com maior qualidade técnica, os tricolores passaram a sofrer muitos gols e, consequentemente, vieram as derrotas.  Por isso, um dos fatores levantados pelos jogadores e comissão técnica, que deve ser mudado, é a forma como a equipe se porta dentro de campo. Ao invés de "jogar e deixar jogar", o time precisaria de mais pegada na marcação, com um espírito mais competitivo.

- Somos uma equipe que gosta de rodar bastante a bola e jogar para frente. Isso acaba nos deixando vulneráveis no sistema defensivo. Não podemos jogar a Série B abertos dessa maneira. Isso já é de conhecimento de todos e os treinamentos estão focados em aprimorar essa parte - destacou o atacante Bruno Mineiro.

Outro que concorda com a opinião de Bruno Mineiro é o zagueiro Néris, que estreia na equipe contra o Boa Esporte, sexta (12), no Arruda, já com a missão de implementar essa mudança de atitude.

- Precisamos focar bastante na marcação para evitar que gols bobos aconteçam e dificultem nosso objetivo que é voltar a vencer e se recuperar no campeonato. Estamos atentos a essas falhas que ocorreram nos jogos passados e vamos entrar com o espírito mais brigador.  

Lisca com sede de quebrar recorde de invencibilidade do Náutico na Série B

A arrancada do Náutico na Série B é ótima, sem sombra de dúvidas. São seis jogos sem perder. Dos 18 pontos disputados, o Timbu conquistou 16. Uma surpresa para muitos alvirrubros. Diante desse cenário positivo, o técnico Lisca encontrou uma boa razão para motivar o elenco: bater o recorde alcançado na Série B de 1981, quando ficou 11 partidas invicto (foram cinco vitórias e seis empates). Nesse caso, o time alvirrubro precisa de mais cinco jogos sem derrotas para igualar a marca.   E como o time está embalado, apresentando um futebol competitivo, o técnico Lisca não esconde a motivação e confiança em conseguir a meta. 
O treinador está tão ansioso em atingir a marca que leva em conta todas as partidas que o Náutico fez em competições nesta temporada. Lisca contabiliza as três partidas realizadas na Copa do Brasil, que somada às da Série B, deixa o Timbu com nove jogos sem derrotas. Assim, nas contas do treinador, a equipe precisaria de mais duas partidas de invencibilidade para atingir a marca. Mesmo feliz, Lisca mantém os pés no chão.

- Ainda temos muita coisa para construir. Essas conquistas nos deixam alegres, mas a gente sabe que não é tudo. Não adianta nada conquistar esses números e não conseguir o acesso à Série A. O time voltou a estar nas manchetes positivas e voltou a ter respeito. Tudo isso é bem legal. Quando o Chicago Bulls ganhou 70 jogos e teve a maior sequência da história da NBA, eles falaram que nada adiantaria se não tivessem o anel de campeão.
No momento, o Náutico está na vice-liderança da Série B do Campeonato Brasileiro, com 16 pontos, mesma pontuação do Botafogo, que lidera a competição. Assim como o time carioca, tem a melhor defesa, tendo sofrido apenas dois gols.  O próximo desafio da equipe na competição é o Atlético-GO, no estádio Serra Dourada, em Goiânia.

Élber celebra resultado de cirurgia e promete volta ao Sport o quanto antes

Pode parecer contraditório, mas o meia Élbercomemorou muito a notícia recebida pelo departamento médico do Sport na noite da última segunda-feira. Após uma artroscopia, ele soube que passará dois meses longe dos gramados, mas existia a expectativa de que a lesão fosse muito mais grave e que ele precisasse ficar afastado por seis meses. Com a ruptura do ligamento no joelho não confirmada, o jogador se mostrou confiante para voltar a jogar pelo Leão o quanto antes.
- Deu tudo certo e dos males o menor. Agora é foco e dedicação para voltar o mais rápido possível e continuar fazendo o que eu amo e nasci para fazer
Ainda no hospital, Élber fez uma postagem em uma rede social onde agradeceu o apoio que recebeu de todos desde o dia em que teve a lesão, uma semana atrás
- Agradeço por todas as orações da família, dos amigos e dos torcedores e ao trabalho da equipe médica que me deu todo o apoio e o suporte para passar por este momento.

Caso passe apenas os dois meses entregue ao departamento médico, Élber tem o seu retorno previsto para o início do mês de agosto. E com isso, perderá onze jogos do Sport na Série A do Campeonato Brasileiro e pelo menos um na Copa do Brasil. 

POSTAGEM 09/06/15

SÃO PAULO

São Paulo planeja ações para festejar 25 anos de Rogério Ceni no clube

O São Paulo iniciou o processo de elaboração de ideias para homenagear Rogério Ceni. Com a renovação do goleiro definida até dezembro, o Tricolor ganhou tempo para pensar em ações – antes o contrato se encerraria no dia 6 de agosto. O clube planeja lançar produtos e organizar eventos para exaltar o ídolo.

Uma das datas a ser comemorada será o dia 7 de setembro, quando o "M1T0" fará 25 anos de clube. Em 1990, ele iniciava a trajetória nas categorias de base do Tricolor. Em junho de 1993, Ceni estreou no time profissional. 

No dia 6 de setembro, o São Paulo enfrentará o Internacional, no Morumbi, pela 23ª rodada do Brasileirão. É possível que a homenagem seja no jogo ou nos dias seguintes.

No fim da temporada, além dos jogos oficiais nas rodadas finais do Brasileirão, o Tricolor quer fazer uma grande despedida exclusiva para o ídolo, no Morumbi, atendendo uma vontade do atleta de 42 anos.

Até o término da carreira de Ceni, o São Paulo quer passar a mensagem para o torcedor desfrutar ao máximo, sob o argumento de que cada novo jogo é uma chance a menos de ver o ídolo de perto. O próximo compromisso no Morumbi será no dia 21 de junho, contra o Avaí, pela oitava rodada.

Em campo, o goleiro segue quebrando recordes e essas marcas serão homenageadas. Como no último sábado, antes do duelo com o Grêmio, em que Ceni ganhou uma bandeja de prata por se igualar a Raí como 10º maior artilheiro da história – em seguida, marcou o segundo gol da vitória por 2 a 0, de pênalti, e chegou aos 129 gols, ultrapassando Raí e se isolando na 10ª posição. Agora, o próximo na lista é Maurinho, atacante que atuou na década de 50 e é o nono maior goleador, com 136 bolas na rede.

Caso o São Paulo avance até a decisão da Copa do Brasil, competição que o Tricolor ainda não conquistsou, Ceni teria mais 40 jogos pela frente. Isso o faria chegar a marca de 1.255 partidas pelo time, mais do que o dobro do segundo colocado, o também goleiro Valdir Peres, que fez 617. Atualmente, o capitão tem 1.215 jogos.

Corinthians tenta parcelamento para facilitar negociação com Teo Gutiérrez

Corinthians busca a melhor maneira para conseguir contratar um jogador reconhecido internacionalmente e, ao mesmo tempo, não comprometer suas finanças. Por isso, o clube deve propor ao River Plate o parcelamento do valor necessário para contratar o centroavante colombiano Teo Gutiérrez.
O clube argentino estaria disposto a liberar o atacante por cerca de R$ 10 milhões, e o Corinthians quer diluir o valor até meados de 2016 para ter mais tempo de angariar recursos. 
Isso porque a diretoria alvinegra sabe que o ano de 2015 será o mais difícil da atual administração, presidida por Roberto de Andrade. O clube entende que novas receitas com patrocínios e a Arena Corinthians vão chegar nos próximos meses, facilitando a tarefa de contratar bons reforços.
O advogado Alberto Fochi Moreno e o empresário Luis Alberto Azerrad representam o centroavante, que está com a seleção de seu país para a disputa da Copa América. O Corinthians espera formalizar uma proposta nos próximos dias por meio do gerente de futebol Edu Gaspar.
Um obstáculo na negociação é a data da chegada de Gutiérrez. O River quer que ele permaneça até o fim de sua participação na Libertadores. Os semifinais serão disputadas apenas depois da Copa América, nos dias 14 e 21 de julho – enfrenta o Guaraní, do Paraguai. Se avançar, faz as finais em 29 de julho e 5 de agosto. 
O Corinthians tem pressa. Como Vagner Love ainda não engrenou e Romero não agrada, a diretoria e o técnico Tite querem a chegada imediata de um jogador para ser a referência no setor ofensivo. No entanto, terão de aguardar o fim da competição sul-americana de seleções. A decisão está marcada para o dia 4 de julho, em Santiago. 
Teófilo Antonio Gutiérrez Rocancio tem um vasto currículo e desembarcou no River em 2013. Nascido em Barranquilla, na Colômbia, ele jogou pelos times da cidade (Barranquilla e Junior). Depois jogou no Trabzonspor, da Turquia, Lanús, da Argentina, e Cruz Azul, do México. O jogador foi reserva da seleção colombiana na última Copa do Mundo.
Além de Teo Gutiérrez, o Corinthians sonha com a contratação de outro atacante, agora para atuar pelos lados do campo e disputar posição com Mendoza e Malcom. Tite também solicitou a chegada de um meio-campista de armação. 

Elenco se reapresenta com dúvida sobre permanência de Oswaldo

O futuro de Oswaldo de Oliveira no Palmeiras será decidido nesta terça-feira, dia da reapresentação do elenco alviverde após a derrota em Florianópolis diante do Figueirense por 2 a 1. Pressionado por causa do mau início da equipe alviverde no Brasileirão, o treinador deve se reunir com dirigentes para falar sobre o desempenho do time após seis rodadas – o Verdão ocupa a 15ª colocação, com seis pontos.
Nos bastidores do clube, a pressão pela demissão de Oswaldo é grande. Dirigentes, conselheiros e torcedores pedem a saída da atual comissão técnica há algumas semanas. O tropeço em Santa Catarina no domingo apenas serviu para aumentar a cobrança.
Há também quem defenda, em menor número, a permanência de Oswaldo até, pelo menos, o duelo do próximo domingo, contra o Fluminense, na arena palmeirense. A campanha do Verdão no Campeonato Paulista, em que foi vice-campeão depois de uma grande reformulação no início da temporada, é um dos motivos da defesa ao treinador.
No dia a dia de treinamentos, Oswaldo tem bom relacionamento com atletas e funcionários. Mas há descontentamento pela maneira como a equipe vem se apresentando no Brasileirão. Os maiores questionamentos estão nas variações do ataque a nas constantes mudanças no setor de criação.
Nas últimas semanas, o técnico do Verdão vinha usando de bom humor para responder perguntas dos jornalistas quando questionado sobre seu futuro no clube. Em Florianópolis, porém, ele falou em "falta de criatividade" ao ser novamente abordado sobre o assunto em entrevista coletiva.
Pressionado desde o tropeço diante do Goiás, na terceira rodada, Oswaldo ganhou fôlego depois da vitória contra o Corinthians, em Itaquera. Mas o empate com o Inter e a derrota para o Figueirense, somados à situação do técnico Marcelo Oliveira, que está livre no mercado, aumentaram a pressão no Verdão. Além do ex-cruzeirense, o nome de Cuca também é discutido como possível alvo dos palmeirenses.

Otimista, Santos projeta acerto com Robinho só após a Copa América

O Peixe entende que o Rei das Pedaladas está concentrado na disputa da Copa América com a seleção brasileira e está disposto a assinar o novo vínculo, caso as partes cheguem a um acordo, apenas após a competição internacional.
Em reunião na última quarta-feira, o Alvinegro e a advogada e representante do jogador, Marisa Alija, definiram que o contrato, caso renovado, terá três anos de validade.
Agora, outros diversos detalhes ainda precisam ser definidos, como aumento salarial para Robinho, além de bonificações. Mesmo assim, os dirigentes santistas acreditam que conseguirão manter o ídolo.
O atual camisa 7 do Santos está com a seleção brasileira desde o dia 1º e estreia na Copa América no dia 14 de junho. Se chegar até a decisão da competição, o atacante só voltará ao Peixe após o dia 4 de julho, quando o atual vínculo, válido até 30 deste mês, já terá se encerrado.
Mesmo assim, o Alvinegro não tem pressa para chegar a um acordo com Robinho. Os dirigentes entendem que o atleta está pensando na Seleção e não precisa definir sua situação neste momento. Por isso, há a possibilidade de o Rei das Pedaladas assinar o novo contrato apenas quando retornar ao Brasil. 
Destaque do Santos na temporada, com 20 jogos, oito gols e cinco assistências, o camisa 7 também tem propostas de outros clubes de fora do país.
*Colaborou sob supervisão de Bruno Freitas

RIO DE JANEIRO

Lembra dele? Há seis anos na Grécia, Romeu sonha com retorno ao Brasil

Em meio aos quase 30 mil torcedores que acompanharam a vitória sobre o Coritiba na última quinta-feira, um olhava para o gramado do Maracanã com saudades. E o motivo era mais do que especial. Entre 2005 e 2009, Romeu vestiu a camisa do Fluminense em 149 partidas. Promovido aos profissionais pelo técnico Abel Braga, o volante de 30 anos passou as últimas seis temporadas no futebol da Grécia. Em meio à crise econômica que atingiu o país europeu, defendeu três clubes, ganhou experiência e histórias para contar. O objetivo agora é claro: voltar a jogar no Brasil.
De férias no país e recuperado de uma lesão no joelho direito, Romeu aproveita os dias livres para matar as saudades. Do Fluminense, dos amigos e da família. Ao mesmo tempo, tenta resolver logo seu futuro. Depois de passagens por Larissa e Levadiakos, o volante defendeu o Panthrakikos nas duas últimas temporadas. Quando se lesionou, tinha propostas de clubes tradicionais da Grécia como Panathinaikos e PAOK. Mas agora torce por uma oferta brasileira para não precisar voltar à Grécia. Com quatro meses de salários atrasados e sem empresário, agora é ele mesmo quem cuida de seus interesses, ao lado da advogada Marisa Alija Ramos - que também trabalha com Robinho.
- Quando perdi espaço no Flu, decidi me arriscar e conhecer coisas novas. A proposta de jogar na Grécia era muito boa financeiramente. Minha ideia era passar quatro anos na Europa e depois voltar. Já se passaram seis. O início foi bom, mas veio a crise econômica e depois passei por uma lesão no joelho em 2014. Fiquei mais um ano depois disso para provar que estava recuperado. Voltei a jogar em janeiro passado e o contrato terminou agora. Já estou com 30 anos. Se der para voltar agora, poderei retomar o planejamento inicial. Se não surgir nada, o Panthrakikos tem a prioridade para a renovação - explicou Romeu.
Natural de Itamaraju, na Bahia, e revelado pelo Pinheiros Futebol Clube, do Espírito Santo, o volante fala algumas palavras em grego e aprendeu inglês na marra para se comunicar. Nunca fez aulas das duas línguas. E, por isso, passou por situações difíceis e engraçadas para se virar na Europa. Não foram poucas as vezes em que recebeu instruções de seu treinador e acenou com a cabeça mesmo sem entender nada do que foi dito.
- Uso mais o inglês porque vários jogadores não são gregos. Mas nunca fiz aula, aprendi no dia a dia e consigo me virar até para fazer contratos. No começo era difícil. O treinador falava e eu dizia que estava entendendo, mas, no fundo, não entendia nada (risos). Sem falar nas várias vezes em que fui ao restaurante, pedi um prato e chegou outro - recorda.
Lembranças boas do Fluminense
Os momentos vividos com a camisa do Fluminense também são guardados com carinho na memória. Tanto que Romeu não perdeu a chance de ver o Tricolor em campo na semana passada. A estreia foi no dia 19 de junho de 2005, em uma vitória por 3 a 0 sobre o Internacional. Dos seis gols marcados, o mais especial também foi contra o Colorado Abel que me deu a primeira chance. Aquele jogo me marcou. Por ser a estreia, por eu jogar bem. Não errei um passe. Só tenho boas lembranças do Fluminense, o clube que me projetou. Foi lá que realizei meu sonho de ser jogador, onde consegui mudar a vida da minha família, fiz boas amizades. Já o gol contra o Inter eu sempre me lembro. Foi em um momento importante, depois da perda da Libertadores, quando brigávamos contra o rebaixamento - frisou ele, que participou de quatro partidas na campanha do vice-campeonato da Libertadores em 2008.
Romeu chegou a defender o Flu até com o nariz fraturado e sem proteção alguma. A lesão aconteceu em 2006, contra o Cruzeiro, na Copa do Brasil, em jogo marcado pelo golaço de Lenny no Mineirão. Na partida seguinte, diante do Vasco, o volante iria a campo com uma máscara. Na hora do jogo, o árbitro Wilson Souza de Mendonça impediu a utilização da mesma sob a alegação de que poderia machucar os outros jogadores. Nove anos se passaram, e Romeu lembra que ainda tem o nariz torto.
- Não cheguei a fazer a cirurgia na época. Ia usar a máscara, mas o juiz não deixou. Acabou que não tive problemas no jogo. Aliás, tenho que operar quando der tempo. Está torto até hoje.

Azarão x favorito: motivados, Oeste e Botafogo travam duelo em Osasco

O Botafogo navega em águas calmas em busca do seu retorno à elite. Mas nesta terça-feira, o líder da Série B do Campeonato Brasileiro terá pela frente um adversário visto como um complicador em potencial. Motivado pela vitória fora de casa na última rodada, o Oeste será o desafio para o Alvinegro nesta terça-feira, às 21h50 (de Brasília), no Estádio José Liberatti, em Osasco (SP).
Com apenas duas vitórias, ambas na condição de visitante, o Oeste ainda busca o seu primeiro triunfo em sua nova casa, Osasco. A cidade será onde o time de Itápolis mandará todos os seus jogos desta temporada porque seu estádio está parcialmente interditado e não possui a capacidade de público exigida.
O adversário não faz parte da lista de favoritos para a promoção à Série A, e é exatamente esse o alerta dado aos jogadores do Botafogo, líder invicto da competição. Entretanto, com sete pontos em nove disputados fora de casa, o Alvinegro se permite ir em busca de mais três sem qualquer restrição.
Rafael Traci apita o jogo, auxiliado por Luciano Roggenbaum e Diego Grubba Schitkovski. O SporTV transmite a partida para todo Brasil, menos para as cidades de Itápolis e São Paulo. O GloboEsporte.com acompanha em Tempo Real, com vídeos.
HEADER escalacoes 690 (Foto: Infoesporte)
Oeste: o técnico Roberto Cavalo vem ganhando reforços durante a competição – na semana passada chegaram dois do Palmeiras, o lateral-direito Weldinho e o atacante Rodolfo –, mas igualmente vem prestigiando a base desde o início. Após o bom desempenho em Varginha, na vitória sobre o Boa Esporte, a tendência de Cavalo é manter o esquema 3-5-2 e escalar o Rubrão com: Leandro Santos; Douglas Marques, Halisson e Ligger; Wagninho, Dionísio, Leandro Mello, Wangler e Fernandinho; Mazinho e Junior Negão 
Botafogo: sem fazer mistério, René Simões confirmou o Botafogo com quatro mudanças em relação à partida contra o Mogi Mirim. No meio-campo voltam Marcelo Mattos, Willian Arão e Elvis. O lateral-direito Luis Ricardo vai jogar improvisado do lado esquerdo no lugar de Pedro Rosa, barrado. O atacante Sassá se recuperou de lesão e volta a ficar à disposição. O Botafogo começa com a seguinte formação: Renan, Gilberto, Renan Fonseca, Diego Giaretta e Luis Ricardo; Marcelo Mattos, Willian Arão, Daniel Carvalho e Elvis; Rodrigo Pimpão e Bill.
HEADER quem esta fora 690 (Foto: Infoesporte)

Oeste: ninguém.

Botafogo: Jefferson segue a serviço da seleção brasileira na disputa da Copa América. Carleto se recupera de cirurgia no joelho.
header pendurados 690 (Foto: arte esporte)

Oeste: Douglas Marques e Wagninho.

Botafogo: Diego Giaretta, Marcelo Mattos e Thiago Carleto.

Fala mansa? Cristóvão motiva e cobra jogadores do Flamengo em tom firme

"Vamos, Jonas! Rasteiro, isso... Coloca essa bola no chão".   
"Olha só, não estão conseguindo dar qualidade".   
"O passe é a alma do jogo".   
Essas são algumas frases de Cristóvão Borges durante os treinos do Flamengo no Ninho do Urubu. Conhecido pela fala serena e jeito tranquilo, o treinador se transforma em um motivador incansável e bastante participativo ao comandar atividades técnicas e táticas. Quem assiste aos depoimentos do comandante em entrevistas tem dificuldades de imaginá-lo alterando o tom de voz para orientar os atletas no gramado. Porém, mesmo com perfil diferente do antecessor Vanderlei Luxemburgo, sabe ser exigente.   
Na atividade de segunda-feira o objetivo era a troca rápida de passes. A cobrança em cima dos jogadores foi grande - Jonas e Anderson Pico foram os nomes mais falados pelo treinador. Chamou atenção dos jornalistas presentes no Ninho. Dinâmico, não parou sequer um minuto de "cantar" as jogadas, bateu na tecla de que a qualidade do passe decide um jogo e foi intenso.    
No meio de tudo isso, ainda sobrou tempo para risadas com Gabriel. Presente no exercício de passes em um dos três grupos divididos pelo treinador, o autor do gol da vitória sobre a Chapecoense brincou com o alto aproveitamento do grupo e foi cornetado.   
- Professor é gente boa, todos já tinham boas informações dele. Ele treinou o Bahia e tenho muitos colegas ainda lá. Todos falaram bem, é um excelente profissional. Vai conseguir ajudar muito a gente – afirmou Gabriel.
Após trabalhos no Vasco, Bahia e Fluminense – demitido no fim de março -, o treinador de 55 anos ainda persegue o primeiro título na carreira. No sábado, diante da Chapecoense, conseguiu a primeira vitória sob comando do Flamengo. 
Cristóvão terá a primeira semana cheia de trabalho na equipe do Rio de Janeiro. De olho no Coritiba, adversário do próximo sábado pela 7ª rodada do Campeonato Brasileiro, comanda o treino desta terça-feira às 15h30 no Ninho do Urubu.   

Em busca de paz, Vasco muda rotina e deve treinar fora do Rio até sábado


polêmica entre Bernardo e torcedores nas redes sociais, e um episódio da semana passada envolvendo Marcinho em São Januário - com relatos de troca de ofensas no clube - deixaram a segurança do Vasco em alerta para o treino desta terça-feira. Há um protesto marcado para 9h, hora de início da atividade no campo vascaíno, em frente à entrada principal do clube. A diretoria busca desde segunda-feira um local para tirar o elenco do Rio de Janeiro. O destino provável para treinos fora da cidade é Mangaratiba.
O time deve passar esses dias da semana livre para treinos no município vizinho a Angra dos Reis e retornar na sexta à noite ou no próprio sábado, quando enfrenta o Cruzeiro, às 22h (de Brasília), em São Januário. A terça deve marcar as despedidas de Marcinho, um dos mais criticados pela torcida, e de Douglas Silva, que negociam a rescisão contratual do Vasco.
Além de Marcinho, outro que deve ser pressionado pelas organizadas é Bernardo. O jogador desafiou torcedores para briga nas redes sociais e provocou revolta entre vascaínos. Embora a hipótese seja remota, o meia-atacante também pode deixar o Vasco. 
Desde o título estadual conquistado dia 3 de maio, o Vasco está a oito partidas sem vencer - cinco empates e três derrotas consecutivas. Os números do ataque são ainda mais alarmantes - o time fez apenas dois gols nessas oito partidas, uma no empate com o Cuiabá pela Copa do Brasil (Rodrigo de falta) e outra no empate com o Internacional pela Série A (Lucas, em rebote de escanteio).
Ao longo da semana, o Vasco deve fazer pelo menos um dia de atividade integral, com treinos pela manhã e na parte da tarde. No início da temporada, o departamento de futebol ficou mais de 10 dias em trabalho forte em Pinheiral. A ideia é isolar jogadores e comissão técnica das ameaças e dos protestos em São Januário. 


PERNAMBUCO

Daniel Costa é a nova arma do Santa Cruz nas cobranças de falta na Série B

Foram 476 dias sem o Santa Cruz marcar um único gol em cobranças de falta direto para a meta adversária. O responsável por encerrar o incômodo jejum foi o meia recém contratado Daniel Costa, que abriu o placar para o Santa Cruz no empate contra o Luverdense, pela 6ª rodada da Série B. O último gol do Tricolor neste tipo de jogada foi do lateral-esquerdo Panda (hoje no Treze-PB), pela Copa do Nordeste 2014, contra o Guarany-CE. Nesta temporada, antes da chegada de Daniel Costa, os cobradores mais usuais eram o meia João Paulo e o zagueiro Alemão - de longa distância.

- A cobrança de falta é um dom natural que eu tenho, mas precisa ser aperfeiçoado todos os dias para ter efetividade. Vemos a bola parada decidir vários jogos e me preocupo em manter essa qualidade para ajudar a equipe - afirmou Daniel Costa.

Ainda de acordo com o armador, titular nos últimos dois jogos (Paysandu e Luverdense), sua adaptação ao Santa Cruz está sendo muito boa, fruto da confiança do técnico Ricardinho.   

- O professor me deixou bem à vontade na equipe. Ele me colocou na posição que me viu jogando no América-RN, no centro da armação das jogadas. Com isso, o João Paulo foi deslocado mais para os lados para trabalhar com os laterais. Apesar de alguns resultados ruins, sei que nossa equipe tem jogadores experientes, de qualidade. Tudo isso ajuda muito no processo de adaptação.

Daniel Costa também disse não se preocupar com a pressão sofrida pelo mau início de competição. O Tricolor conquistou apenas quatro pontos em 18 disputados na Série B.

- Quando cheguei aqui falei que o Santa era um clube grande e sempre vamos encontrar cobrança. Nosso treinador foi campeão pernambucano e já está sendo contestado. Futebol é assim mesmo. Só nós podemos mudar esse panorama. Estamos cientes do peso da camisa que vestimos. Já conseguimos somar um ponto fora de casa e agora  é dar continuidade para continuar subindo na tabela - explicou.

Cria do Sul, meia Rogerinho busca melhor adaptação no time do Náutico

Titular do Náutico desde o início da Série B, Rogerinho tem sido alvo de críticas por parte da torcida alvirrubra. O próprio meia reconhece o rendimento abaixo do esperado, mas crê numa evolução. Para o jogador, é uma questão de adaptação ao futebol nordestino e à própria Série B. Ele nunca tinha atuado fora do Rio Grande do Sul (seus clubes até então tinham sido o Cerâmica e o Juventude) e tampouco disputado a competição nacional.

- Eu sinto que estou evoluindo e sei o quanto posso render. Ainda estou longe do meu potencial, mas vou me acostumando aos treinamentos e evoluindo na parte física. Estou me ambientando ainda e não sei dizer ao certo por que ainda não rendi totalmente. Treino bastante e me cobro muito. Sempre faço uma autocrítica depois dos jogos: sei o que fiz de errado e o que fiz de certo também.

Após a vitória sobre o América-MG, por 2 a 1, o técnico Lisca já apontou uma evolução de Rogerinho em relação às partidas anteriores. 

-  Rogerinho já foi melhor. Mas nesse sistema que usamos contra o América-MG, ele fica meio sacrificado porque tem que segurar a bola. Mas ele já foi bem contra o América. É opção técnica e tática porque Pedro Carmona e Bruno Alves se revezam muito com ele. Vamos dar uma analisada para ver o que pode ser feito no próximo jogo - explicou o treinador.

Rogerinho tem sete jogos com a camisa alvirrubra, seis deles como titular. Ainda não marcou nenhum gol (antes, no Juventude, marcou duas vezes nesta temporada). "Sacrificado" diante do América-MG, o meia disse que, se preciso, se sacrificará outras vezes.

- Do jeito que a gente vem jogando, eu tenho que me desvencilhar da marcação e dar um jeito de construir alguma jogada, fazer o jogo andar. Eu venho me sacrificando e é isso mesmo: "um por todos e todos por um", como a gente fala antes do jogo. Se for para eu jogar de goleiro para poder ajudar, vou fazer isso.

Sport tenta contratação de Marlone, do Fluminense, e André, do Atlético-MG

O jogo do Sport contra o Fluminense, no último domingo, serviu para que o Leão ganhasse um ponto na tabela de classificação da Série A do Campeonato Brasileiro, mas pode ter servido também para que o Leão se reforce para o restante da temporada. No Maracanã, alguns diretores do Sport aproveitaram a oportunidade para conversar com o atacante Marlone para que ele se transfira no Recife. Outro atacante que está na mira do Sport é André, que pertence ao Atlético-MG e não tem tido muitas chances no Galo.
O contato do Sport com Marlone começou ainda dentro do gramado do Maracanã com o volante Wendel. Os dois jogaram juntos no Vasco e a diretoria do Leão apelou para os relatos do jogador sobre o clube para tentar convencer o meia do Flu. Marlone gostou do que ouviu na primeira conversa e o papo passou para diretoria de futebol e os seus representantes. As duas partes já entraram em contato e agora irão levar a proposta para o Fluminense.
A contratação de Marlone é um pedido do técnico Eduardo Baptista, que solicitou aos diretores a chegada de mais três atacantes, já que ele havia pedido um e nos últimos dias acabou perdendo Élber, machucado, e Joelinton, vendido para o Hoffenheim, da Alemanha.
Contratado pelo Fluminense neste ano, Marlone atuou muito pouco pelo Tricolor. Foram apenas 14 jogos na temporada e só um pela Série A do Campeonato Brasileiro. Ele estava no banco de reservas no último domingo, mas não foi utilizado pelo técnico Enderson Moreira. Marlone foi revelado pelo Vasco em 2012 e vendido para o Cruzeiro em 2014, mas não conseguiu jogar na equipe mineira.
Além de Marlone, um outro jogador que está na pauta da diretoria de futebol do Sport é André, do Atlético-MG. Neste caso, a diretoria do Sport tem se mostrado mais cautelosa por conta do comportamento do jogador no extracampo. Uma saída para o Leão seria fazer um contrato de produtividade com André.
André está encostado no Atlético-MG e deve deixar o Galo (Foto: Bruno Cantini/Atlético-MG)

Encostado no Atlético-MG e treinando separado do grupo, André também negocia com o Coritiba. Revelado pelo Santos na época de Neymar e Ganso, André nunca conseguiu se firmar na carreira. Foi vendido ao Galo em 2011 e chegou a atuar por Vasco, Bordeaux e Dinamo de Kiev.
A expectativa da diretoria do Sport é de anunciar pelo menos um dos dois jogadores ainda nesta semana para que possa ser utilizado no jogo do próximo sábado, contra o Joinville. O técnico Eduardo Baptista perdeu dois titulares do time na última semana e não conseguiu repor ainda.
No Rio de Janeiro para participar de um encontro dos clubes da Série A do Campeonato Brasileiro, o presidente do Sport, João Humberto Martorelli, falou sobre Marlone e André.

- Fiz uma consulta informal a Peter (Siemsen, presidente do Fluminense) sobre Marlone e ele ficou de falar com Enderson. Estou aguardando. Não estou sabendo de André. Isso é com a diretoria de futebol. - disse ele em entrevista ao repórter André Gallindo, da Rede Globo.

Por outro lado, o Fluminense não confirma a negociação. De acordo com a assessoria de imprensa do clube, a diretoria não foi avisada sobre a hipótese de negociação entre Sport e jogador. E ressalta que não tem interesse em liberá-lo para o clube pernambucano.

Sérgio China elogia garra do Salgueiro no empate contra o América-RN


O Carcará do Sertão ficou duas vezes atrás do placar, mas conseguiu o empate nos minutos finais do segundo tempo. Resultado deixa a equipe em terceiro no grupo A

O Salgueiro comemorou muito o ponto conquistado fora de casa, contra o América-RN, pela quarta rodada da Série C.O empate de 2 a 2 na Arena das Dunas deixou o Carcará na terceira posição do grupo A, com oito pontos e invicto na competição. A persistência da equipe, principalmente nos minutos finais do confronto, agradou o técnico Sérgio China. 
– O América-RN é uma equipe qualificada, com tradição no futebol brasileiro e está buscando uma classificação junto com a equipe do Salgueiro. A nossa equipe foi muito valente, principalmente no final do jogo, onde criamos a situação de praticamente cinco atacantes e saímos com um empate que nos dá uma tranquilidade para esses 20 dias de descanso – analisa Sérgio China. 
A permanência no G4 concretiza o planejamento feito pela comissão técnica do Salgueiro, antes da pausa na Série C. Outro fato relevante da partida em Natal, é a força que a equipe tem demonstrado em jogos fora de casa. Nos três jogos que realizou como visitante, o Carcará venceu dois e empatou um. 

0 comentários:

Postar um comentário

Página inicial

Anuncio!!

ROSA DE SARON

ROSA DE SARON

PREVISÃO DO TEMPO

SEJA VISTO!

Envie Sua Notícia.

Tecnologia do Blogger.

Anuncie Aqui: